A Joelheira da Arimo é boa?

Uma dorzinha no joelho apareceu de repente? Você teve o diagnóstico recente de artrose ou artrite? Ao correr, sofre com os impactos sentidos diretamente em seus joelhos?

Foi exatamente o que aconteceu comigo.

Aqui no Arteblog não temos por hábito fazer relatos em primeira pessoa, mas acho que esse realmente vale a pena, já que muitas pessoas podem passar por isso ao longo da vida e não entender ou não conseguir encontrar alternativas viáveis para melhorar o que estão sentido, sobretudo quando se trata de dor.

Vale lembrar e frisar que não são somente os esportistas ou atletas de fim de semana que sentem esses sintomas e precisam lidar com eles todos os dias.

Hoje, a artrite e a artrose são os dois problemas de saúde que mais afastam pessoas de seus postos de trabalho, segundo o IBGE. Esses trabalhadores precisam, muitas vezes, recorrer aos auxílios do INSS, consultas e remédios caros, sem que, muitas vezes, consigam efetivamente resolver seus problemas de saúde no curto tempo de afastamento. Assim, voltam aos seus postos de trabalho adoecidos tanto fisicamente quanto emocionalmente, principalmente quando a dor se prolonga por um longo período de tempo.

Analisando, lendo e passando a prever que em algum momento minhas atividades diárias poderiam ser afetadas, realmente comecei a pensar nas formas que teria disponíveis para começar a resolver todo esse quadro em que me encontrava. Assim, iniciei minha jornada em busca do tratamento que realmente poderia ser bom para mim.

Pesquisando uma solução para todo esse combo de coisas que comecei a sentir quando corria, percebi que realmente precisava de algo que protegesse mais meus joelhos, principalmente porque parar de praticar esportes, segundo meu médico, tenderia a piorar e muito o meu caso, podendo fazer com que a artrite avançasse mais rapidamente.

Tirar a corrida da minha vida também seria algo realmente ruim, principalmente quando considero minha saúde mental e também a financeira – já que correr é o esporte mais barato que existe. Depende, apenas, de um par de tênis e de alguma disposição pessoal.

Assim, iniciei minha busca por algum equipamento que fornecesse algum suporte para meus joelhos, já que se eu me lesionasse, nessa altura do campeonato, certamente ficaria de fora das minhas pistas favoritas de corrida aqui em minha cidade, pioraria a dor – porque basta uns dias sem correr para eu sentir diferença no peso e mais peso, principalmente agora, já faria com que a dor aumentasse – e ainda me deixaria triste, porque correr é uma das coisas que eu mais amo nesse mundo.

O que é a artrite?

Isso foi uma das coisas que eu tive de aprender, a fundo, sozinha.

A artrite não é uma doença que atinge, como quase sempre pensamos, pessoas idosas. Ela pode afetar qualquer pessoa em qualquer idade por conta de um fator muito específico: todo mundo tem articulações que são equipadas com cartilagem. A artrite começa um processo degenerativo e inflamatório justamente nesses tecidos, que funcionam como amortecedores para o nosso corpo.

Assim, quando o processo degenerativo começa e conforme ele avança, temos algo realmente ruim: ficamos sem nossos amortecedores naturais. Desse jeito, sentimos qualquer impacto diretamente em nossos ossos.

Se isso começa nos joelhos, é comum que apareça também em nossos quadris. Aí, não tem jeito: a dor se torna generalizada e caminhar, correr, abaixar, levantar, podem ser verdadeiros calvários para quem tem artrite.

O que eu fiz em relação ao meu quadro de saúde

A primeira coisa e a mais importante foi sentar e conversar com o meu médico.

Apesar de ele ter me explicado com alguma profundidade sobre o tema – porque realmente fiz muitas perguntas a ele -, sentei e estudei também a respeito do assunto.

Nisso, descobri que a artrite não é uma sentença de morte e também está muito longe de ser uma doença incapacitante caso tomemos os devidos cuidados que ela precisa que tenhamos.

O primeiro é, sem dúvida, buscar ajuda médica tão logo a dor apareça. Negligenciar isso pode ser decisivo entre um bom tratamento, com boas chances de estabilização do quadro e um tratamento ruim, com avanço rápido e com dor ainda mais intensa.

O segundo, é tentar, ao máximo, fortalecer a musculatura que envolve nossos joelhos, isso caso o médico recomende – e acredito que todos devem recomendar. Isso pode exigir exercícios mais intensos e também a busca por uma academia ou um programa de pilates, por exemplo.

O terceiro, e que funcionou muito bem para mim, foi buscar uma joelheira que realmente comprimisse minha articulação e a estabilizasse, evitando as temidas torções que se complicam muito mais quando temos um comprometimento na cartilagem.

Nessa, descobri a Arimo. Ela é uma empresa nova no mercado, mas que tem um atendimento sensacional. Em contato com eles, tirei todas as dúvidas que tinha sobre o produto, principalmente sobre a composição – porque eu me descobri alérgica a neoprene depois de utilizar uma joelheira que comprei em farmácia.

Como eles tem realmente uma tabela de medidas, a joelheira fica realmente muito confortável no corpo, com a compressão certa para o meu caso.

Como eu não sabia disso quando comprei, julguei que seria melhor comprar o maior tamanho e assim apostei. Quando a caixinha chegou, foi uma baita de uma surpresa: o tamanho realmente corresponde à sua indicação. Assim, pedi uma substituição que me foi atendida prontamente, apesar do meu erro.

Com o tamanho M entregue, gente, que sonho: corro sem dores, sem medo. Até mesmo na academia utilizo as joelheiras, como forma de ter mais segurança sobretudo nos movimentos de extensão.

Sinceramente, foi uma das melhores compras que fiz recentemente e você também pode fazer a compra da sua joelheira de compressão da Arimo clicando aqui.

Abaixo, veja fotos da minha joelheira 🙂

Internamente, a joelheira possui essas tiras de silicone que sempre mantém tudo no lugar, diferente de outras, convencionais, que precisam ser puxadas para ficar no lugar certo durante a nossa prática de esportes.

Essa é a parte de trás da minha joelheira. Esse círculo central tem de ficar exatamente na dobra do joelho para ser mais eficiente.

Por fim, a parte da frente. As cores da Arimo são super bonitas e combinam fácil fácil com nossas roupas, já que são detalhes bem pequenos.

Você pode comprar a sua Joelheira de Compressão da Arimo clicando aqui.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

A Joelheira da Arimo é boa?

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

6 respostas para “A Joelheira da Arimo é boa?”

  1. […] Joelheira Arimo é boa? Descubra aqui […]

  2. […] Joelheira Alasca: conheça um pouco mais sobre esse produto […]