A cura para a depressão

  • Tratamentos para a depressão;
  • Como cuidar da depressão;
  • Cura para a depressão.

Quando se trata de depressão é mais do que necessária a ajuda médica. Como não existe nem fórmula e nem receita para tratar e curar, são muitos os cuidados que uma pessoa que tem sintomas de depressão precisa ter na hora de enfrentar o problema.

Saiba mais

Conheça um pouco mais do angustiante distúrbio paralisia do sono

O que precisamos saber sobre a asma?

Até porque não é raro que se confunda os efeitos e sintomas do transtorno com tristeza, desapontamento e coisas dessa espécie. Mas o fato é que depressão é uma doença que, ainda que não tenha exatamente uma causa específica já definida, é uma resposta química e biológica do cérebro da pessoa por ela afetada.

O que é a depressão

É um transtorno psiquiátrico em que alterações do humor da pessoa deprimida começam a se tornar sintomas muito relevantes. É comum que o primeiro sinal seja o cansaço, o sono excessivo, a alteração do apetite e sensação de tristeza constante.

Existem também causas genéticas e até mesmo hereditárias que podem estar associadas à depressão, mas é preciso não subestimar o poder que o momento da vida de uma pessoa tem sobre sua saúde mental.

Como tratar a depressão

Tratar depressão como uma doença é realmente importante para que se faça uma abordagem sistemática e séria durante o tratamento. Assim, é de extrema importância que uma equipe de médicos e especialistas estejam em conjunto abordando o transtorno para que melhor se possa tratá-lo.

Uso de medicamentos

Quando o diagnóstico da depressão é feito por um médico psiquiatra – que é o especialista no assunto – é comum que se alguns medicamentos sejam receitados para fazer com que haja um reequilíbrio da produção dos neurotransmissores, como a serotonina, dopamina e noradrenalina.

É por conta disso que é imprescindível que haja um receituário médico que indique a necessidade da compra desses medicamentos, já que usá-los quando não há de fato um diagnóstico do quadro de depressão pode ser que quadros de euforia, por exemplo, possam existir.

Eletroconvulsoterapia

Quando não há melhora com os tratamentos mais tradicionais a eletroconvulsoterapia pode ser de grande ajuda. A terapia consiste em induzir eletrochoques cerebrais, o que podem servir para reorganizar a atividade do cérebro.

Psicoterapia

As sessões de psicoterapia podem ser feitas tanto por um psicólogo quanto por um psicoterapeuta e elas são muito bem vindas para conduzir a pessoa que as busca por um processo de auto-conhecimento e resolução de conflitos internos que podem ser muito úteis para tratar os casos de depressão.

Estimulação magnética

Algumas formas de terapia recentes podem ser opções para pessoas que não obtém sucesso nos tratamentos mais tradicionais. Um dos exemplos dessas novas alternativas é a estimulação magnética do cérebro, que pode fazer com que haja uma reorganização da atividade cerebral.

Terapias alternativas

Existem também formas mais naturais que são ótimas indicações para complementar o tratamento da depressão mais tradicional, mas que nunca devem substituir aquilo que o médico psiquiatra indicou.

A acupuntura é um método oriental milenar que a nossa cultura ocidental também incorporou e na qual apostou como forma de tratamento. Ela pode aliviar sintomas da depressão que podem surgir como dores, ansiedade e até mesmos distúrbios de sono.

Já a meditação pode proporcionar grande autoconhecimento e também autocontrole dos nossos sentimentos, já que busca apaziguamento e silenciamento da mente. Ela pode ser muito importante para elevar a autoestima e a autoconfiança.

E nessa não podemos nem de longe pensar em deixar a atividade física como complemento para as demais atividades de busca de cura. Ela pode proporcionar a liberação de hormônios como a serotonina e a endorfina, que são mais do que importantes quando estamos tratando a depressão.

Ela também é uma grande sócia da autoestima e da sensação de pertencimento, já que muitas atividades físicas podem ser praticadas em grupo. Assim, a pessoa acometida pela depressão também sai de um círculo de isolamento e acaba criando vínculos e elos com outras pessoas.

O reiki também já entrou na lista de terapias complementares para a depressão por conta da forma de proporcionar relaxamento. Ele pode ser muito útil para combater a depressão porque associado ao relaxamento, também oferece bastante bem-estar.

E, por fim, uma terapia complementar que não pode ficar de lado é a nossa própria alimentação. É imprescindível que adquiramos a consciência de que nós somos o que comemos. Isso pode ser muito útil para quem não só busca uma vida saudável, mas como para aqueles acometidos por depressão.

Alguns alimentos, como aqueles ricos em gorduras boas, podem ser grandes fornecedores de enzimas que podem favorecer a produção de serotonina e endorfina, mas vale muito a pena conversar com o seu médico para verificar uma possível dieta para suplementar a produção de neurotransmissores.

Lado a lado com a qualidade de vida estão também as coisas que fazemos por prazer, como, por exemplo, fazer leituras, tocar instrumentos musicais e fazer atividades manuais podem ser importantes ferramentas para a cura da depressão.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.67
Total de Votos: 3

A cura para a depressão

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

3 respostas para “A cura para a depressão”

  1. […] A cura para a depressão […]