Doença de chagas: conheça e entenda os riscos

  • Conhecendo a doença
  • Formas de contágio e tempo de incubação
  • Dados atuais

Você provavelmente já deve ter ouvido falar da doença de chagas. Em caso positivo deve ter ideia de quão grave ela pode se tornar, e é sobre isso que falaremos hoje. Um pouco mais sobre essa enfermidade tipicamente americana.

Leia mais

O colágeno tipo II da Arimo é bom?

Dicas caseiras de como acabar com o chulé

Por que tipicamente americana? O portador do parasita responsável pela transmissão a nós seres humanos é o barbeiro, inseto frequentemente encontrado na América do Sul e também na América Central.

Conhecendo a doença de chagas

Causada por um protozoário encontrado nas fezes do barbeiro essa doença pode trazer diversas complicações e embora raro pode levar o seu portador ao óbito.

A doença de chagas apresenta duas fases, uma delas a chamada fase aguda, que é considerada mais leve e a fase crônica. Ambas podem ser assintomáticas, ou seja, não apresentar sintoma algum, o que dificulta e muito o diagnóstico.

A forma de contágio da doença varia e muito podendo ser vetorial, vertical, oral dentre outras. Mas não se preocupe, explicaremos cada uma delas para você, bem como o seu tempo de incubação.

Como não existe vacina contra a referida doença medidas de prevenção podem ser adotadas. Em casa, por exemplo, recomendamos que você utilize de inseticidas residuais, todavia eles devem ser aplicados por equipe de profissionais habilitada. Para janelas e outras possíveis portas de entrada para este inseto utilize de mosqueteiros que podem minimizar ou até mesmo impedir que a sua família fique exposta.

Formas de contágio e tempo de incubação

Como mencionamos anteriormente, a doença de chagas pode ser contraída de diversas maneiras. De modo vetorial, a mais conhecida por nós corresponde ao contato com fezes infectadas pelo parasita T. cruzi.

A contaminação por via oral diz respeito ao consumo de alimentos infectados igualmente. Para a contaminação vertical, na qual o nome não dá muito a entender como esse tipo de transmissão se refere diz respeito a transmissão entre mãe e bebê durante a gravidez.

Há ainda a transmissão por meio acidental, que nada mais é do que o contato de feridas e mucosas com o parasita transmissor. Bem como a transmissão por meio transfuncional que é a transmissão por meio da doação de órgãos já infectados e/ou doação de sangue de um portador da doença.

O tempo de incubação concomitantemente varia bastante a depender da forma como foi contraída. No caso da forma vetorial, os primeiros sintomas tendem a aparecer em até quinze dias. De maneira acidental e oral o tempo médio é de cerca de vinte dias. Na transmissão transfuncional o tempo de incubação é o maior de todos, com cerca de quarenta dias.

Casos de chagas atualmente

doença de chagas

Atualmente tivemos um surto da doença de chagas no estado do Pernambuco. Um grupo que participou de um retiro religioso foi acometido pela enfermidade. Cerca de quarenta pessoas que participaram do evento foram diagnosticados com a doença em fase aguda, que certamente como sabemos é a mais leve. Também recentemente uma família inteira foi hospitalizada para o tratamento da doença após comer açaí contaminado.

O tratamento para a doença em fase aguda, que é quando o parasita está apenas circulando na corrente sanguínea utiliza-se de antiparasitários. Medicamentos estes que buscam eliminar o parasita do seu organismo. Vale ressaltar aqui que o tratamento medicamentoso para a doença de chagas deve ser feito com rigoroso acompanhamento médico. Isso porque pode causar uma série de efeitos colaterais.

Na fase crônica a frente de tratamento é outra. Consiste basicamente em atenuar os efeitos causados pelo parasita que a essa altura pode já estar alojado em alguns órgãos.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 4

Doença de chagas: conheça e entenda os riscos

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

2 respostas para “Doença de chagas: conheça e entenda os riscos”

  1. […] Doença de chagas: conheça e entenda os riscos […]

  2. […] Conheça e entenda os riscos da doença de chagas […]