Se alguma vez você alisou seus cabelos usando formol, PRECISA ler isso

  • Como alisar os cabelos sem usar formol;
  • Riscos no uso do formol para a nossa saúde;
  • De que forma o formol pode comprometer sua saúde.

Se você já encarou uma escova progressiva ou deseja um dia ter os cabelos alisados, confira: o formol pode simplesmente não valer o risco.

Leia mais

Chiclete: motivos para você não mascá-los

Descubra porque você não consegue esquecer o seu ex

Se você está no time das pessoas que já alisou os cabelos usando formol – na famosa escova progressiva – precisa entender o que acontece com a sua saúde depois do contato com esse produto, que deveria estar muito longe dos seus fios e da sua saúde (e que, por essa mesma razão, é proibido pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Entre problemas respiratórios bem comuns e frequentemente relatados, essa substância que promete – pelo menos nos salões – dar um banho de  brilho nos fios e ainda alisá-los, também pode provocar danos à saúde tanto de quem usa o produto nos cabelos quanto na de quem o aplica. Dentre os problemas de saúde, contamos com o câncer na lista nefasta.

Mesmo apesar de causar uma lista de graves problemas de saúde em quem o utiliza – seja direta ou indiretamente, a Anvisa recebe ainda uma série de denúncias mensais de produtos e salões que tentam driblar a norma que permite que a concentração máxima do produto seja de até 0,2%.

O problema é que o formol, quando utilizado na quantidade que a Anvisa permite, não tem qualquer efeito alisante. Essa quantidade ínfima para o efeito tomado por muitos como embelezador serve apenas para garantir que os insumos naturais dos produtos sejam conservados por maior período de tempo.

Em outros usos, como em esmaltes de tratamento endurecedor das unhas, a sua concentração máxima permitida é a de 5%, o que, no entanto, também não inibe certos comerciantes que prometem unhas grandes e incrivelmente resistentes em poucas semanas.

Se você já usou ou pretende usar formol, precisa saber dos riscos que envolvem seu uso

O resultado esperado é um cabelo liso, cheio de brilho e de movimento, mas o resultado de fato pode ser absolutamente frustrante: cabelos ressecados, queda de cabelo, irritação na pele, vermelhidão acentuada, dores no couro cabeludo e em casos mais severos, até mesmo queimaduras – que podem fazer com que o couro cabeludo seja danificado ao ponto de deixar de fazer crescer cabelos.

E esses efeitos pouco – ou nada – desejados, são aqueles que se concentram na pessoa que recebe o produto para o alisamento. Já para quem o faz – e para quem o recebe também – quando não há o sistema de proteção devido (como as indispensáveis máscaras bico de pato e óculos de proteção), os efeitos são ainda piores.

Quando inalado, o formol causa danos na garganta, traqueia, brônquios, pulmões e pode causar grande dificuldade para respirar e até mesmo bronquite. Isso, só para o sistema respiratório. Nos olhos, a situação é igualmente ruim: grande ardência e irritação fazem parte do pacote de uma escova progressiva. E se a notícia já é ruim, saiba: em alta concentração, o formol, pode danificar os olhos de forma absolutamente irreversível, podendo sim levar à cegueira.

E como é necessário fazer a aplicação dos produtos alisantes – e cancerosos – utilizando um secador de cabelo, o efeito pode se espalhar rapidinho tanto para quem está recebendo a química quanto para quem está ao redor – e que estão, geralmente, sem qualquer equipamento de segurança que possa evitar a aspiração.

Em mulheres grávidas, naturalmente mais sensíveis, o formol pode também comprometer a formação fetal, podendo também gerar um aborto espontâneo – lembrando: o fato de aplicar ou receber pouco ou nada quer dizer. Basta que se esteja perto de uma aplicação para que sejam compartilhados todos os malefícios do uso do formol.

E se essa lista funesta não fosse suficiente, cabe lembrar do risco de câncer que está associado ao uso do formol. É que quando esse produto atinge células saudáveis, ele acaba por favorecer mutações que podem gerar complexos problemas relacionados ao sistema respiratório, como até mesmo um câncer de nasofaringite – que é o nome dado ao tumor que aparece logo atrás do nariz.

Então, olha só: se você gosta tanto das pessoas que cuidam da sua beleza, dos seus cabelos ou unhas tanto quanto gosta de você mesmo, pode fazer um favorzão a elas: nada de sair por aí pedindo escova progressiva. Tampouco com produtos que não tenham seus registros na Anvisa – que é a única agência que pode liberar um produto cosmético para ser utilizado com segurança.

Mas eu quero mesmo alisar meus cabelos. O que faço?

Se você realmente assumiu que quer alisar seus cabelos, fique de olho na lista de produtos para essa finalidade que tem seu uso liberado pela Anvisa:

  • Ácido tioglicólico;
  • Hidróxido de sódio;
  • Hidróxido de potássio;
  • Hidróxido de cálcio;
  • Hidróxido de lítio;
  • Hidróxido de guanidina.

E, claro, até o próprio formol, desde que ele não ultrapasse a marca de 0,2% em sua concentração 😉

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 2

Se alguma vez você alisou seus cabelos usando formol, PRECISA ler isso

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Uma resposta para “Se alguma vez você alisou seus cabelos usando formol, PRECISA ler isso”

  1. […] Se você já alisou o seu cabelo com formol, precisa ler isso […]