É pedra nos rins? Qual é o melhor tipo de tratamento?

  • Prevenção do cálculo renal;
  • O que é o cálculo renal;
  • Quais são as funções dos rins.

A dor de ter uma pedra nos rins é como, dizem muito, pior do que dor de parto.

Quer ser mais saudável? Então você precisa dessas informações!

Estresse é o melhor amigo da hipertensão

Mas você tem alguma ideia do que pode causar um cálculo renal e de como pode ser feito de forma ainda mais eficaz o tratamento? Sabe como e o que fazer para impedir que elas reapareçam, junto com as suas dores terríveis, bem como com todo o mal estar que isso gera?

Veja só esse post se você já presenciou, ouviu falar ou mesmo já teve um caso de cálculo no rim, vale a pena entender como se dá esse processo e como evitá-lo, já que esse é sempre o melhor método de tratamento 🙂

O que são os rins?

É claro que antes de começar a falar de qualquer problema que possa se dar em nossos rins é mais do que fundamental entendermos quais são as funções desse par de órgãos tão importantes em nosso corpo e porque o cálculo renal é uma doença que, embora comum, é tão perigosa.

Os nossos rins funcionam como uma espécie de filtro, que atua principalmente filtrando todo o nosso sangue. Ali, os rins atuam como uma espécie de rede, em que detritos como o cálcio, ácido úrico e oxalato são retidos, separando-se do restante do sangue e ainda formando também a nossa urina.

O que acontece quando se formam cálculos renais é que esses detritos sanguíneos se acumulam e nos falta água suficiente para conseguir dissolvê-los – o que ocorreria em situações normais, em que eles sairiam do nosso corpo juntamente da urina.

Quando esse fenômeno ocorre, o que acontece também é que o corpo acaba dedicando-se a tentar expeli-los, seguindo naturalmente o seu curso, mas com o tamanho aumentado – alguns cálculos podem chegar a ter até 2,5 centímetros -, isso acaba sendo impossível.

O que é o cálculo renal e como ele afeta nossos rins

Quando nós temos uma pedra ou um cálculo renal é quase certo que ela é formada por cálcio – o que corresponde a 80% de todos os casos registrados de cálculo renal.

O cálculo de cálcio é formado quando o nosso intestino absorve mais cálcio do que deveria, impossibilitando os rins de sintetizar e excretar tudo o que não for necessário. Aí então, é dessa forma que acaba se criando um cálculo renal de cálcio, devido a esse acúmulo.

O mesmo fenômeno ocorre com os outros tipos de cálculo, tais como quando há concentração de ácido úrico ou mesmo oxalato, causando, por fim, cálculos que podem levar a crises de dor muito aguda, muito intensa e complicações importantes do trato renal e urinário.

Agora, se não bastassem esses três tipos de cálculos, existe também um tipo muito raro, que acomete principalmente mulheres, que é a chamada estruvita. Esse tipo de pedra é causada por uma infecção causada por uma bactéria chamada Proteus mirabillis, que faz com que o pH da nossa urina se altere, causando a acumulação de partículas que também podem formar cálculos.

Esse tipo, no entanto, é o mais perigoso: em casos extremos, ela pode ocupar todo o espaço do órgão – que pode chegar a ter 11 centímetros. Como essa formação é menos rígida que o cálculo de sódio ou de cálcio, ela não obstrui a passagem da urina e, portanto, não causa dor. É assim que a pessoa acometida acaba descobrindo o cálculo tardiamente, quase sempre implicando na perda do rim.

O que você pode fazer para prevenir um cálculo renal?

Não tem saída: quando a gente fala que nós somos exatamente aquilo que nós comemos, podemos também inferir que os problemas de saúde que nos acometem são causados exatamente pela forma com que nós nos alimentamos.

Assim, se o assunto é prevenção e tratamento de cálculo renal, não tem jeito: a alimentação é a primeira e a melhor forma de se proteger e de prevenir casos. Então, manter uma dieta que sempre mantenha quantidades saudáveis de ingestão de água é fundamental, já que é justamente ela que vai possibilitar que nosso rim faça a dissolução e evite a cristalização dos sais que se acumulam em nosso corpo.

Mas se você não souber se está ingerindo quantidade suficiente ou se precisa tomar mais algum tipo de cuidado, basta sempre olhar a cor da sua urina, que sempre deve ser bem clara. Quando seu xixi estiver mais amarelado, isso pode significar já um sinal de alerta, já que você não ingeriu água suficiente para dissolver os sais.

Então, para se livrar de vez de qualquer possível problema que se possa ter com os seus rins, sempre fique de olho na quantidade de sal presente na sua comida, principalmente aquele que chega indiretamente a ela, como o que está presente em embutidos, industrializados e condimentados, o que pode agravar seriamente a condição de quem já tem uma pedrinha em processo de formação.

Pessoas que também tem alta concentração do ácido úrico também precisam moderar na alimentação, tanto pelos desagradáveis sintomas dessa condição quanto pela formação de cálculos motivados por essa afecção.

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Uma resposta para “É pedra nos rins? Qual é o melhor tipo de tratamento?”

  1. […] É pedra nos rins? Qual é o melhor tipo de tratamento? […]