Chip da beleza: o que é, como funciona, vale a pena?

  • No que consiste o chip da beleza?
  • Quais as contraindicações?
  • O custo e a validade do procedimento

Se um gênio da lâmpada existisse certamente grande parte dos desejos das mulheres seria de se livrar de problemas muito incômodos tais como a TPM, os quilinhos a mais tão indesejáveis, um método anticoncepcional eficaz sem muitos efeitos colaterais. Enfim a lista seria extensa. Mas e se te falássemos que o chip da beleza promete entregar todos estes benefícios?

Leia mais

Brigas em casa: efeitos que causam nos filhos

Amigos imaginários: quando se preocupar

De fato ninguém precisa muito de gênio da lâmpada quando se tem como aliado a tecnologia. E foi por meio dela que o chip da beleza, como acabou ficando popularmente conhecido, surgiu. Vamos conhecer um pouco mais sobre como funciona esse dispositivo e se ele realmente funciona como promete?

Chip da beleza: o que é isso?

Embora tenha ficado conhecido como chip da beleza, na verdade, se trata de um implante hormonal colocado sob a pele por meio de uma pequena incisão com anestesia local.

Não é um procedimento recente, porém o nome “chip da beleza” acabou pegando a pouco tempo quando o mesmo passou a ser apreciado por atrizes, modelos e celebridades em busca da boa forma.

Na prática, consiste em um pequeno tubinho cilíndrico que pode chegar a cinco centímetros de comprimento, mas fica em média entre três e três e pouco.

O chip da beleza embora não consista propriamente em um chip pode ter sua colocação em diversas áreas do corpo como o abdômen e as nádegas. A área mais indica de qualquer modo acaba sendo o bumbum e a adaptação tende a ser bem tranquila.

Caso a mulher sinta qualquer tipo de incômodo com relação ao implante ele pode ter sua remoção solicitada a qualquer momento.

Qual a real funcionalidade do chip da beleza?

chip da beleza

É engraçado pensarmos na real funcionalidade do chip da beleza uma vez que ele acabou se tornando popular pelos seus benefícios estéticos quando, na verdade, sua principal função consiste na contracepção.

Isso mesmo, o tal chip tem a função de evitar a gravidez indesejada. Dessa maneira, todos os benefícios estéticos obtidos a partir do seu uso são considerados adicionais, ou verdadeiros bônus.

Com a utilização do chip, ou implante hormonal há um empurrãozinho na perda de peso, no ganho de massa magra, no alívio dos sintomas desagradáveis da TPM, no combate as celulites e na baixa libido.

O implante hormonal pode levar a total interrupção da menstruação e isso ocorre por conta da sua composição. O mesmo tem como base um hormônio esteroide sintético denominado de gestrinona que atua diretamente sobre a produção de estrógeno.

Justamente por atuar sobre o estrógeno os implantes hormonais podem acabar sendo aliados interessantes para o tratamento de mulheres com endometriose e miomas. Mas para isso um profissional especializado e de sua confiança deve fazer a avaliação do caso de maneira individualizada. Isso porque apesar de todos os benefícios o chip possui algumas contraindicações que não podem acabar sendo ignoradas.

Contraindicações, custos e outras informações importantes

chip da beleza

O chip da beleza não é algo recente. Apenas o nome com o qual acabou se popularizando. De qualquer maneira, ele possui uma lista de contraindicações. Mulheres que infelizmente não podem se beneficiar de seu uso. Por exemplo, mulheres com histórico de trombose, câncer de mama ou mesmo sedentárias não podem realizar a aplicação do implante.

O custo médio para poder colocar o chip varia bastante. Podendo ficar em média entre oitocentos a até três mil reais e a validade do mesmo pode também variar entre seis meses a um ano.

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: