Amigos imaginários: quando se preocupar

  • Amigos imaginários são comuns
  • Quando os pais devem se preocupar?
  • Respeite a criança em seu processo

Toda criança em alguma fase de sua infância já teve um amigo imaginário. Ou vários dele. Acaba sendo algo totalmente natural, mas há um momento que os pais precisam se preocupar com o tal comportamento? Vamos conversar sobre isso nesse post.

Leia mais

Alimentos que não podem ir ao microondas

Mitos e verdades sobre crianças e Covid-19

De modo geral ter amigos imaginários acaba sendo algo totalmente normal e que faz parte do desenvolvimento da criança. Sobretudo ocorre entre os três e os seis anos. Período este no qual a criança está aprendendo a lidar com o mundo a sua volta e com os seus sentimentos.  Mas alguns comportamentos e sinais devem colocar os pais em alerta.

Normalmente nessa fase a criança cria muitos amigos imaginários e não há muito com o que se preocupar nesse simples comportamento. A criação de amigos imaginários pode ocorrer em crianças sociáveis que contam com vários amigos e igualmente muitos irmãos. E nesse caso os amigos podem ser tanto invisíveis quanto materializados em bonecos inanimados ou outros objetivos.

Mas quando se preocupar?

Amigos imaginários: há perigo nisso?

Como vimos acaba sendo algo completamente normal e comum dessa fase de desenvolvimento das crianças. Ou  seja, os pais não precisam se preocupar em um primeiro momento. Mas precisam sempre monitorar a relação da criança com seus amigos imaginários.

Uma dica é que os pais participem de brincadeiras com a criança que envolvam a participação do amigo imaginário para saber um pouco mais sobre ele.

Além de saber um pouco mais se faz necessário que os pais saibam qual o papel dele na vida da criança.

Essa acaba sendo a melhor abordagem que os pais podem optar para lidar com o amigo imaginário dos filhos e igualmente para entender a relação estabelecida para saber se é necessário se preocupar ou não.

Nenhuma abordagem dos responsáveis deve acabar sendo pautada pelo desrespeito com a criança. Muitos pais acabam dizendo que os amigos imaginários simplesmente não existem e o ignoram nas brincadeiras.

Essa não é a melhor estratégia e não deve ser utilizada. O respeito pela criança acaba sendo fundamental nesse momento. Principalmente para evitar que ela se feche.

Desequilíbrio nessa relação

Os pais precisam manter o respeito por essa relação da criança mesmo que eventualmente ela não esteja se mostrando saudável.

Porque, caso eventualmente o seu filho precise conversar com um psicólogo ou algo do tipo sobre seu amigo imaginário ele pode acabar se sentindo intimidado.

Por isso os pais devem sempre prezar pelo respeito a criança.

Mas ainda assim não devem incentivar que ela se isole dos amigos reais para se limitar apenas a brincar e conversar com seu amigo secreto. O incentivo ao convivo social normal deve ser sempre fortalecido e incentivado.

Informações importantes sobre os amigos imaginários

amigos imaginários

Normalmente o amigo imaginário pode se manifestar como sendo alguém a quem a criança pode culpar pelos seus erros e neste caso acaba sendo fácil para os pais identificarem isso. A criança acaba fazendo algo de errado e culpando o amigo secreto como sendo o responsável ou por alguém que a mandou fazer isso.

O amigo imaginário também pode ser uma válvula de escape para crianças com problemas de socialização. Muitas crianças que não conseguem se relacionar adequadamente ou de maneira plena possuem amigos imaginários com quem compartilham suas coisas e nesse sentido os pais precisam ficar atentos.

Outro ponto que merece redobrada atenção diz respeito a idade do amigo imaginário. Comumente o amigo imaginário possui a mesma idade da criança. Caso seja um adulto os pais precisam ficar atentos. Isso porque pode ser resultado de um ente querido que fora perdido ou de outro tipo de trauma, ou abuso.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Amigos imaginários: quando se preocupar

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: