Juros simples x juros compostos: qual a diferença?

  • O conceito de juros
  • No que consiste os juros simples
  • Você sabe o que são juros compostos?
  • Como calcular cada um deles?

Você sabe a diferença entre juros simples e juros compostos? Ambos estão presentes em praticamente todas as operações financeiras que realizamos e saber qual é qual pode fazer toda a diferença.

Leia mais

Poliomelite: a importância da vacinação nos dias atuais

Síndrome de bureout: o que é e como você deve lidar com ela?

Quando vamos realizar um empréstimo ou mesmo um investimento, precisamos nos ater quanto ao valor final que vamos desembolsar, não é mesmo? Normalmente, em ambos os casos a quantidade solicitada no empréstimo ou investida é devolvida acrescida de um valor. Esse valor é conhecido apenas por juros.

Mas você sabia que há dois tipos de juros, os chamados juros compostos e os juros simples? Nesse sentido, saber identificar cada um deles e diferencia-los na hora de escolher aplicações e solicitar crédito pode fazer toda a diferença. Além disso, pode auxiliar no melhor planejamento financeiro. Vamos entender um pouco sobre o assunto?

O conceito de juros

juros compostos

Finanças nunca foi exatamente o nosso foco, isso é fato. Entretanto, quando pensamos em quantas pessoas, que por conta da crise ocasionada pela pandemia, estão precisando solicitar crédito, resolvemos falar um pouco sobre o assunto juros.

Você sabe no que consiste o termo juros? Os juros estão presentes em todas as operações financeiras que realizamos e podem ser entendidos como o exemplo que demos no início. Uma quantia a mais paga sobre um determinado valor emprestado ou investido, sendo essa a sua melhor definição. Ou seja, os juros correspondem a um valor a mais sobre o valor real da dívida ou do investimento.

Dentro dessa ideia genérica de juros há dois tipos que podem estar presentes nas operações, são eles os juros simples ou os juros compostos. Você sabe diferencia-los?

No que consiste o conceito de juros simples?

juros compostos

Os juros simples está presente comumente em empréstimos e acaba sempre como o tipo de juro mais utilizado em operações de curto prazo.

Pode ser entendido em nosso primeiro exemplo, ou seja, um valor pago sobre o valor real da dívida.

Quando falamos de juros simples o cliente tem consciência de uma determinada taxa de juros cobrada pela instituição e a mesma incide sobre o valor total de sua dívida ou investimento se for o caso.

Juros compostos ou juros sobre juros

Os juros compostos ou juros sobre juros popularmente conhecidos são mais comuns em operações relativas a investimentos e de modo simplório podem ser explicados da seguinte maneira.

O valor da dívida ou do investimento acrescido dos juros simples para o período, e após a conclusão de um novo período ou ciclo temos a inclusão de um novo acréscimo com base no novo valor. Difícil?

Não se preocupe, abaixo temos um exemplo de como ambos os juros devem ter o seu cálculo feito pelas instituições financeiras.

Como calcular juros simples e juros compostos?

juros compostos

Os juros simples estão mais fáceis de calcularmos. Vamos imaginar que você solicitou mil reais de empréstimo em um banco qualquer com taxa de 12% ao ano.

O pagamento será feito em vinte e quatro meses. Ou seja, dois anos.

O valor pago em juros será de R$ 1.000 x 12% (taxa de juros anual) x 2 (tempo em que a porcentagem incidirá, ou seja, dois anos, dois períodos).

O total será de duzentos e quarenta reais apenas de juros pago sobre o valor de mil reais emprestado.

No caso do juro composto ele se faz um pouco mais difícil de ter o seu cálculo realizado.

Vamos supor que você investiu esse recurso em um investimento com retorno de cinco por cento ao mês.

No primeiro mês você terá um retorno de cinquenta reais. A conta aqui é R$ 1.000 x 5%. Passados trinta dias, que seria o período para a nova correção, o valor base para o cálculo já não é mais de apenas mil reais inicial, mas mil e cinquenta reais com a correção do mês anterior.

Os cinco por cento incide sobre o novo valor e assim subsequentemente com o valor anterior obtido. Aqui temos os juros compostos que são excelentes para investimentos de longo prazo.

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: