Álcool gel: cuidados necessários quanto ao uso das crianças

  • A recomendação do uso do álcool gel para crianças
  • Álcool gel não substitui água e sabão
  • O álcool pode desencadear queimaduras de luva

Muitas coisas mudaram em nossa vida com a pandemia do novo coronavírus. Dentre essas mudanças temos o distanciamento social, o uso de máscaras e a aplicação do álcool gel. Mas o uso do antisséptico por meio das crianças deve ser redobrado de cuidados evitando exageros.

Inicialmente o recomendado era que o produto fosse utilizado apenas por crianças a partir dos três anos. Todavia, com o avanço dos casos de Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS), determinou que o uso fosse adotado já na mais tenra idade.

Leia mais

Pandemias já existentes na história antes da Covid-19

Suculentas: como cuidar corretamente da sua

O uso do álcool gel não substitui o uso de água e sabão

O álcool gel deve ser utilizado pelas crianças, mas com todo o cuidado dos pais, adultos ou responsáveis e o mais importante, o uso do mesmo não deve substituir a água e o sabão.

O que muita gente ignora na hora de se proteger do novo coronavírus é que embora o álcool seja um importante mecanismo de prevenção ele nunca deve substituir a lavagem adequada das mãos. E no caso das crianças, se a lavagem correta das mãos, por pelo menos vinte segundos, com água e sabão dispensaria a necessidade do uso excessivo do álcool. Ou seja, utilize com as crianças e até mesmo com você própria apenas o álcool quando não tiver a possibilidade de fazer a correta higienização das mãos com água e sabão.

Esse processo de lavagem deve contemplar a região entre os dedos, a parte de cima e de baixo da mão, o pulso e também embaixo das unhas. Para ajudar a criançada, diversos personagens infantis lançaram músicas que orientam sobre a lavagem das mãos e pode ser um mecanismo interessante de incentivo.

Quando o uso do álcool gel é necessário?

álcool gel

Se vocês não tiverem a possibilidade de higienizar as mãos com água e sabão e precisar recorrer ao álcool é preciso tomar alguns cuidados. Por exemplo, após aplicar o produto nas mãos da criança, não permita que ela se afaste antes que o mesmo seque.

É preciso esse cuidado para evitar com que a criança coloque a mão na boca e faça a ingestão do álcool ou ainda nos olhos, o que pode gerar muita irritação.

Vale destacar aqui que caso o álcool gel seja utilizado regularmente ao longo do dia e a criança se acostume a colocar as mãos a boca logo após, ela pode manifestar sintomas comuns a adultos que consomem bebidas alcoólicas. Dentre estes sintomas está a sonolência, a mudança de comportamento e a fala arrastada.

Acidentes podem acontecer, o que fazer?

álcool gel

O álcool em contato com os olhos pode causar grande irritação, coceira e vermelhidão. Em alguns casos pode até mesmo ocorrer a queima do local. Ao perceber qualquer tipo de alteração no olho da criança é recomendado que os pais façam a lavagem da área. Essa lavagem deve ser de maneira abundante. Após coloquem a criança em observação. Caso ela manifeste qualquer dificuldade para abrir os olhos ou reclamar de qualquer anormalidade a indicação é procurar imediatamente orientação médica para os devidos cuidados necessários.

Outra questão que similarmente merece atenção redobrada dos pais é quanto aos fogões. Ao contrário do que a maioria de nós pensa, o álcool gel pode sim ocasionar queimaduras. Os acidentes dessa natureza são denominados de queimaduras de luva. Justamente por conta disso, após a aplicação é recomendado manter as crianças longe de qualquer fonte de calor dessa natureza.

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: