Ectoplasmia pode causar desconforto físico

  • Entendo o que é energia, ectoplasma e ectoplasmia
  • Os sintomas do acúmulo ectoplasmico
  • O que fazer?

Você já ouviu falar de ectoplasma? E ectoplasmia? Todos nós seres humanos somos formados por energias e vibrações. E o mundo ao nosso redor, todas as coisas animadas e inanimadas também possuem a sua energia. Como somos todos compostos de energia e há energia em tudo e em todos os lugares há as trocas energéticas. Nossa capacidade de interagir com as energias as quais temos acesso é imensa. Trocamos e emitimos energia com o mundo a nossa volta. É justamente por isso que temos sensações difíceis de serem descritas quando estamos com determinadas pessoas ou em determinados lugares.

Leia mais

Nota fiscal: qual a importância de solicitar a sua?

Ganhar músculos: conheça alimentos para ficar sarada

É também por isso que podemos nos sentir plenamente em paz com uma pessoa em especial. E igualmente podemos nos sentir irritados, enojados e até mesmo com dores de cabeça na presença de uma outra pessoa.

Entenda o que é ectoplasmia

Como somos compostos de energia e tudo ao nosso redor é igualmente feito também de energia há a chamada troca. Essa troca de energia nos permite renovar a nossa energia. Mas e quando perdemos a capacidade de renovar o nosso fluxo energético? O que acontece quando perdemos a capacidade de renovar a nossa energia? Como mesmo que não estejamos fazendo a renovação energética ainda assim estamos emitindo e recebendo energia. Com isso temos um acúmulo de energia chamada de ectoplasmia.

Todos nós produzimos ectoplasma, que de maneira simplificada é tido como energia, energia espiritual. Os médiuns são os únicos capazes de materializar estes fluidos vitais eliminando-os por meio dos orifícios corporais como a boca, os ouvidos e as narinas. Essa materialização do ectoplasma é chamado de ectoplasmia.

Contudo, quando produzimos muito ectoplasma há o chamado acúmulo de ectoplasma que podem gerar sintomas graves, desconfortáveis e desagradáveis. Estes sintomas também são chamados de ectoplasmia. Pessoas que produzem mais ectoplasma que a maioria podem trabalhar a mediunidade para que possam reequilibrar os níveis energéticos. Entretanto, isso não é uma regra, é possível reequilibrar a sua energia, o seu ectoplasma, com outros meios. Você não é obrigado a trabalhar a sua mediunidade.

Os sintomas das ectoplasmia

ectoplasmia

Se você tem alguns destes sintomas e não há condição médica que as justifique talvez isso seja sinal de ectoplasmia. Os sintomas que podem se manifestar são os mais diversos e separamos alguns dos mais comuns aqui. Vale considerar que os sistemas mais afetados pelo acúmulo de ectoplasma são o sistema digestivo, auditivo e respiratório.

No caso do sistema digestivo onde temos o plexo solar, um dos maiores responsáveis pela troca energética os sintomas são fermentação, flatulência, gases, gastrite, queimação, enjoos e úlceras.

No caso do sistema auditivo sabemos que quando temos certa capacidade mediúnica podemos ouvir coisas relacionadas ao plano espiritual. Mas os sintomas do acúmulo de ectoplasma, vão desde zumbidos, inflamações recorrentes, coceira e sensação de entupimento.

No caso do sistema respiratório os sintomas vão de crises de asma a bronquite, sinusite, tosse, pigarros na garganta, dentre outros.

O que fazer para acabar com a ectoplamia

ectoplasmia

Se você percebeu algum dos sintomas descritos acima e não possui condição clínica que o justifique talvez você esteja sofrendo com ectoplasmia.

Há algumas técnicas que podem ajudar a eliminar o excesso de ectoplasma que tem prejudicado a sua saúde e o seu bem estar.

Dentre os exemplos que podemos trazer temos o ioga. O ioga movimenta todos os nossos chakras e reequilibra o nosso sistema energético.

Assim como o ioga temos também a meditação que possui o mesmo poder uma vez que desperta a consciência e ativa os seus chakras.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Ectoplasmia pode causar desconforto físico

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: