A ansiedade e suas manifestações no dia a dia

  • A ansiedade no trabalho;
  • A ansiedade no dia a dia;
  • A ansiedade e seus sintomas.

Quando o dia a dia dá sinais e eles vem com a ansiedade, está ficando cheio demais, é hora de parar.

Veja mais

Dor Temporomandibular: Alivie os sintomas da DTM em casa

Ovário policístico: é possível vencer o problema por meio da alimentação?

A diferença fundamental que existe entre uma preocupação normal e aquela que chamamos de ansiedade está, principalmente, em como nós sentimos as coisas. Seja em sua intensidade, seja na forma que aparece e, sobretudo, em como nos sentimos ao perceber os primeiros sinais da ansiedade.

Hoje, nos dedicamos a apresentar uma lista de como se sentem as pessoas que estão enfrentando uma preocupação de ordem normal e como elas se sentem quando estão se sentindo ansiosas frente ao mesmo problema.

É importante considerar que isso não tem como objetivo fazer um diagnóstico de qualquer coisa que possamos chamar de doença, transtorno ou disfunção. A ansiedade pode nos alcançar em qualquer momento da vida, sem que seja, necessariamente, algo que deva ser identificado como uma necessidade médica, por exemplo.

Agora, é importante considerar, de acordo com a intensidade e frequência de aparecimento dessa sensação de ansiedade, a necessidade de buscar ajuda médica, para melhor ajustar essas sensações e voltar a ter uma vida dita normal.

Obviamente, é bem importante frisar que a lista não tem qualquer intenção de ser um diagnóstico, mas ser, repetimos, um instrumento para nos ajudar a lidar com esses sentimentos e, se necessário, buscar ajuda de um médico psiquiatra ou de um psicólogo.

Preocupações

Com ansiedade

Você pensa constantemente nas contas que tem a pagar, que o seu relacionamento irá terminar, que alguma coisa importante para você está prestes a estragar, que você irá ser demitido e não conseguirá pagar as contas, o que irá resultar também no fim do seu relacionamento.

Ou seja: as coisas se tornam cíclicas e fontes constantes de preocupação, não deixando que você relaxe, descanse e aproveite seu dia-a-dia sem maiores frustrações.

Sem ansiedade

Você consegue planejar seu dia-a-dia, consegue lidar com as suas preocupações, aproveitar seus dias e se programar para enfrentar qualquer problema que surja.

Assim, paulatinamente, os problemas se desfazem conforme aparecem, porque você consegue se organizar para encará-los e solucioná-los.

Medos

Com ansiedade

Seus medos se tornam grandes, intensos, trabalhosos. Você não consegue enfrentar as situações com serenidade, nem tranquilidade. Você tem dificuldades para pensar e refletir de forma racional sobre o que deve fazer, ao mesmo tempo que se sente imobilizado pelo medo de algo que, para você, representa grande perigo.

Sem ansiedade

Diante de uma situação, você se sente amedrontado, mas consegue entender que aquele sentimento é proveniente de algo real, de algo que pode te ferir, te matar ou te machucar.

Traumas

Com ansiedade

Eventos traumáticos podem gerar pesadelos recorrentes, repetitivos, que te atemorizam ao mesmo tempo que te impedem de lidar com as sensações desagradáveis que eles podem gerar, causando, por fim, mais eventos repletos de ansiedade.

Sem ansiedade

Quando você se sente triste, quando você não consegue se concentrar direito ou mesmo lidar com os sentimentos causados por um evento traumático, mas logo depois consegue colocar a vida nos eixos novamente e viver com a mesma tranquilidade de antes.

Festas e reuniões

Com ansiedade

Você tenta sempre ficar distante desses momentos sociais porque vai se sentir desconfortável, julgado, humilhado, isolado, sem conseguir falar, conversar, se relacionar ou mesmo se divertir.

O isolamento social, por fim, acaba sendo uma solução mais tranquila, menos desgastante, mas com o tempo ele também se torna mais uma morada desse sentimento, já que você não consegue mais criar com facilidade laços afetivos.

Sem ansiedade

Você vai a algum lugar onde não conhece muitas outras pessoas. Você se sente, a princípio, desconfortável por não ter alguém para conversar tão logo chegue e pode até mesmo se sentir estranho ao chegar no lugar.

Depois, no entanto, esse sentimento é passageiro, passa ligeiramente e logo você volta a se sentir bem e a conversar com as pessoas.

Provas ou apresentações no trabalho

Com ansiedade

Frente a uma reunião de trabalho, uma apresentação na escola, colégio ou universidade, você começa a duvidar de tudo aquilo que sabe, de tudo o que aprendeu e não consegue, muitas vezes, cumprir com suas tarefas.

Isso faz com que você entre em um ciclo de repetição, porque a cada situação semelhante você pensa novamente que tudo isso vai acontecer, pois se instala um trauma.

Sem ansiedade

No dia do compromisso, seja ele de que ordem for, você se sente apreensivo. Chega a suar, a ficar agitado, mas na hora consegue se acalmar, relaxar e realizar a tarefa com concentração e tirando dela seu melhor rendimento.

Ao fim, reflete, percebe que deu ali seu melhor ou consegue pensar em novas estratégias para melhor aproveitar a próxima situação do tipo.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

A ansiedade e suas manifestações no dia a dia

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *