Como saber se é gripe H1N1?

  • O que é a gripe H1N1;
  • Como diagnosticar a gripe H1N1;
  • Como tratar a gripe H1N1.

Quando falamos de H1n1 e de outros tipos diferentes de gripe, isso se deve ao fato dela ser causada por um vírus. Ele, como é um elemento vivo, sofre mutações constantes que dão origem a novos tipos de gripe, dificultando a criação de um remédio ou vacina que nos torne imunes à doença.

Remédios caseiros para a garganta inflamada

Entenda porque você não deve usar o seu shampoo no seu pet

Há alguns anos um tipo de gripe vem chamando mais e mais a atenção: muito mais letal, difícil de curar e com taxas alarmantes de mortes causadas por ela. O nome que ela recebeu é H1N1 e tende a ser facilmente confundida com a sua irmã, comum.

Quando ela aparece, no entanto, os seus sintomas são muito mais intensos e surgem muito mais rapidamente que aquele tipo de gripe mais comum, tanto que é um caso muito comum que apareça logo no início febre muito alta, dores de cabeça muito intensas e grande dificuldade para respirar.

Esses sintomas, no entanto, são muito variáveis, já que pessoas podem ser mais ou menos sensíveis e podem estar mais ou menos com a imunidade comprometida. É por isso que essa doença deve ser tratada com seriedade, principalmente quando atinge grupos vulneráveis: pessoas com baixa imunidade, idosos e crianças.

A H1N1 é transmitida da mesma forma que a gripe comum. É através do contato direto com pessoas que estão por ela infectadas e ela pode causar complicações graves, como, por exemplo, pneumonia.

E outro problema também está correlacionado ao agravamento da H1N1: com o aumento da resistência da população à vacinação, as pessoas acabam ficando ainda mais vulneráveis a esse tipo de gripe. O motivo, é simples: uma pessoa imunizada pode entrar em contato com uma pessoa doente e não contrair a doença, certo?

No entanto, dado o contato, essa pessoa imunizada pode se tornar um agente transmissor ao entrar em contato com pessoas não-imunizadas. Isso faz com que, exponencialmente, as pessoas estejam cada vez mais expostas à gripe H1N1, o que é absolutamente perigosa.

Quais são os sintomas da gripe H1N1?

Como falamos, é importante que nós sempre estejamos atentos aos sintomas da gripe, porque eles são muito parecidos com os sintomas da H1N1.

Os principais sintomas da H1N1 são:

  • Febre que surge repentinamente e que facilmente supera os 38°C;
  • Dores de cabeça intensas e constantes;
  • Tosse incessante, que torna difícil a respiração;
  • Dores intensas nas articulações e também em toda a musculatura;
  • Calafrios frequentes e incessantes;
  • Falta de apetite e enjoos ao tentar se alimentar;
  • Falta de ar intensa, espirros e coriza resistente;
  • Diarreia;
  • Vômito e náuseas;
  • Grande mal estar geral.

Como os sintomas são muito parecidos com as doenças típicas do inverno, é muito importante ir a um médico e passar por uma avaliação. Ele pode indicar ou solicitar exames complementares que podem ser ferramentas para um diagnóstico mais preciso e seguro.

É imprescindível também que pessoas que tem problemas pulmonares ou gripes de repetição recorram ao atendimento médico já no primeiro sinal de gripe. Não importa nem se é H1N1, o que importa é realmente buscar ajuda médica.

De que forma é feito o diagnóstico do H1N1?

Um bom exame clínico é fundamental para o diagnóstico do H1N1. Nele, o médico faz a interpretação dos sintomas apresentados pelo paciente, destinando a ele um diagnóstico. Muitas vezes é necessário fazer uma coleta de secreções do paciente investigado para verificar a existência ou não do vírus.

Para esse exame laboratorial é muito importante buscar atendimento médico já nas primeiras horas do agravamento dos sintomas. Passadas as 72 horas iniciais, ele já se torna ineficiente e inconclusivo, tornando o diagnóstico mais complicado de ser feito.

Como essa gripe se manifesta em bebês, crianças e grupos vulneráveis

Nos grupos vulneráveis a doença costuma ser ainda mais intensa, já que o sistema imunológico é um pouco mais fragilizado do que seria o de um adulto saudável. Então, ainda que os sintomas sejam os mesmos nesses grupos, nos grupos vulneráveis há maior incidência de diarreia e intensas dores no abdômen.

Em bebês, pela óbvia dificuldade de comunicação, o sintoma mais frequente é o choro intenso e a irritabilidade, o que costumam ser sinais importantes de dores. Quando a criança é capaz de se comunicar, é importante estar atento ao que ela fala em relação a dores, que já podem ser os primeiros sintomas da H1N1.

Agora, quando, além desses sintomas, a febre aparece e a irritabilidade persiste, é mais do que importante procurar rapidamente um pediatra em um centro médico ou logo contatar o médico que já acompanha a saúde do pequeno para que o tratamento comece o mais rápido possível.

É importante que os medicamentos sejam iniciados o mais rapidamente que for, porque a sua eficácia é muito maior nas primeiras 48 horas da infecção.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Como saber se é gripe H1N1?

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: