Espinhas vaginais: veja dicas de prevenção e como tratá-las

Uma das maiores reclamações em dermatologia além das manchas de sol com certeza são as terríveis espinhas. Os famosos potinhos esbranquiçados tem espaço garantindo em número de reclamações nos consultórios. Normalmente aparecem no rosto, costas ou peito, regiões do corpo muita oleosidade. Mas você já pensou em espinhas vaginais?

Afetam nossa aparência e incomodam muito. Quando não conseguimos conter a impaciência de esperá-las secar naturalmente pode resultar em cicatrizes horríveis. Cicatrizes que podem comprometer a nossa auto-estima.

De um modo geral, apesar de se concentrarem em regiões com maior produção de “óleos”, oleosidade, por parte das glândulas sebáceas as espinhas podem aparecer em qualquer região do corpo. Temos poros e glândulas que produzem suor em todo o corpo. Toda e qualquer região que possui glândulas sebáceas e poros podem apresentar quadros de acnes. Acnes por obstrução destes mesmo poros e destas glândulas.

A obstrução dos poros pode ocorrer por n fatores como, por exemplo: estresse, má alimentação, sudorese excessiva na região, práticas ruins de higienização, e alterações hormonais.

Quando aparecem no rosto, nas costas ou no peito, regiões comuns para seu surgimento, a acne já pode causar incômodo. Mas, ela pode aparecer em regiões pouco comuns. É o caso da acne vacinal. Isso mesmo. Ela existe!

A espinha vaginal, conhecida de acne vacinal existe. Pode causar estranhamento nas mulheres. Seu surgimento não é anormal, entretanto, resulta da obstrução dos poros.

Como no rosto, as espinhas vaginais embora escondidas podem causar ainda mais incomodo e dor.

As espinhas vaginais surgem igualmente quando há a obstrução das glândulas sebáceas. Quando obstruídas pode favorecer a formação de cravos e espinhas na região.

O que pode favorecer a obstrução dos poros?

espinhas vaginais

Assim como as acnes faciais ou as presentes em regiões onde seu aparecimento é mais comum, como costas ou o peito, a obstrução dos poros acontece normalmente pelos mesmos motivos.

A obstrução é mais comum de ocorrer por alterações hormonais. A acne por alterações hormonais é denominada acne hormonal. É mais comum na puberdade, quando as alterações são mais acentuadas. Mas pode ocorrer em toda a vida.

A obstrução pode ser ocasionada também pelo consumo excessivo de alimentos conhecidos como carboidratos brancos. Açúcares, pães, leite desnatado e farinhas.

Outros fatores que podem desencadear um quadro de espinhas vaginais são sudorese excessiva no local, má higiene da região e depilação com lâmina.

A depilação com lâmina favorece a foliculite que pode ser confundida com as espinhas vaginais. A foliculite é uma inflamação dos folículos onde o pelo cresce. É caracterizada por pequenas espinhas esbranquiçadas ao redor destes folículos. A principal diferença em relação às espinhas é que foliculite só aparece onde há concentração de pelos. É o popular pelo encravado.

Tratamento para espinhas vaginais

espinhas vaginais

O tratamento para um quadro de espinhas vaginais se faz necessário o uso de medicamentos. Os medicamentos utilizados são os mesmos usados para o tratamento das espinhas em outras áreas do corpo. Invista em cremes e loções.

Uma boa dica para combater espinhas em qualquer região do corpo é o sabonete de enxofre, tem ação adstringente minimizando a oleosidade. Atua fechando os poros sem agredir a pele. Pode sem encontrado em farmácias com preço médio de R$ 8,00 a R$ 10,00. A higiene do local se faz fundamental nesse período, enquanto o problema é tratado e posteriormente para que ele não retorne.

Como prevenir um quadro de espinhas vaginais

espinhas vaginais

Prevenir espinhas vaginas demanda os mesmos esforços que prevenir espinhas em outras regiões. Evitar alimentos industrializados, altas concentrações de açúcares e manter uma alimentação saudável. Tudo isso pode contribuir, mas alguns cuidados também são importantes:

  • Mantenha a região sempre seca e limpa;
  • Evite roupas apertadas que provoquem atritos constantes e que abafem a região;
  • Permita que a região respire;
  • Use calcinhas de algodão;
  • Quando notar a presença de espinhas, não esprema.

Adstringente caseiro

Um jeito de combater as espinhas seja em qualquer região do corpo é com o uso de adstringentes. Eles combatem a oleosidade e fecham os poros. Um poderoso adstringente caseiro é o chá verde. Conhecido por seus benefícios para nossa saúde como retardar o envelhecimento precoce, ajudar no emagrecimento, amenizar a aparência das celulites e ainda melhorar o colesterol ruim. O chá verde pode ser um aliado quando pensamos no tratamento das espinhas.

É conhecido como adstringente e tônico caseiro. Para desfrutar de seus benefícios basta preparar o chá naturalmente, mas antes de coar deixá-lo abafado por cerca de uma hora. Faça o chá para no máximo dois dias. Aplique na região com gases ou algodão.

Tomate é um poderoso adstringente

O tomate é uma fruta ácida, que tem a propriedade de limpar a nossa pele, o que pode contribuir para diminuir a oleosidade. Para usufruir desse benefício há duas maneiras. Você pode aplicar a polpa diretamente nas regiões afetadas e deixar agir por 30 minutos. Ou diluir a polpa em gotas de limão e deixar por dez minutos e lave abundantemente em seguida

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 2

Espinhas vaginais: veja dicas de prevenção e como tratá-las

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Uma resposta para “Espinhas vaginais: veja dicas de prevenção e como tratá-las”

  1. […] Espinhas vaginais: veja dicas de prevenção […]