Artesanato tira comunidade da pobreza em Santa Catarina com a ajuda do Sebrae

O projeto Mulheres do Frei tem gerado renda e dado dignidade às mulheres de comunidade carente, as informações são do site do Sebrae.

O responsável pela mudança na vida dos artesãos foi um projeto apoiado pelo Sebrae que promove o empreendedorismo entre artesãs de município carente em Santa Catarina. Confeccionando peças com apelo ecológico e preservando a cultura local, as artesãs conquistaram o mercado e já exportam para outros estados.

Dezenas de mulheres do município de Palhoça, em Santa Catarina, têm obtido renda com trabalho artesanal de grande apelo ecológico. Além de incentivar a sustentabilidade, o Projeto Mulheres do Frei, apoiado pelo Sebrae/SC e parceiros, resgata a autoestima e a dignidade da comunidade Frei Damião, onde o índice de pobreza é um dos maiores do estado.

Além de criar uma fonte de renda para as famílias, o projeto, para algumas mulheres vítimas de violência doméstica, serviu como meio de reconquistar a dignidade. Elas foram capacitadas pelo Sebrae e orientadas a por em prática o empreendedorismo que tinham.

Utilizando matéria-prima reciclável, as artesãs produzem panos de copa e guardanapos estampados com personagens da festa folclórica da região. Para colorir os elementos reciclados, como filtros de café usados, elas utilizam açafrão, beterraba e urucum, destacando a preocupação socioambiental do projeto. Além do comércio local, a associação já exporta para alguns mercados exigentes em outros estados brasileiros, como São Paulo e Rio de Janeiro.

Assista ao vídeo Associação Mulheres do Frei para saber mais sobre esse caso de sucesso.

Fonte Sebrae

 

Conheça outros projetos do Sebrae:

Artesã conquista clientes fazendo trabalhos com papel reciclado:

Você, assim como nós do Arteblog, deve amar o artesanato feito com papel reciclado. Para te mostrar um bom exemplo dessa prática, nós encontramos uma artesã que desenvolve produtos artísticos usando papel como matéria prima. A informação é da Agência Sebrae de Notícia.

http://papeleco.yolasite.com/resources/bloco_vertical.jpg

Ana Maria Romeiro é artesã há mais de 15 anos. Sua paixão pela arte explica tanto tempo de trabalho, mas foi seu interesse pelas questões ambientais que a levaram a investir na produção e confecção de produtos feitos com papel reciclado. A Papeleco está no mercado desde 1998 e conseguiu se destacar aliando qualidade à preocupação com o meio ambiente.

 

Empresa usa garrafas pet para construção de paredes:

Uma empresa do estado da Bahia vem usando garrafas pet para a construção de paredes. A notícia é da Agência Sebrae e Notícias. A reciclagem de garrafas pet tem encontrado várias utilidades, como a confecção de brincos, bijuterias, móveis, vasos para plantas e casas flutuantes. Os reservatórios de plástico deixam de ser descartados indevidamente e ganham novas aplicações. O politereftalato de etileno (pet), que é um polímero termoplástico, pode durar até 800 anos na natureza. O empresário Paulo Marques, da Construtora Gap., partiu em busca de soluções. Hoje, usa garrafas pet para substituir tijolos na construção civil, reduzindo o custo no levantamento de paredes em até 20%.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 2

Artesanato tira comunidade da pobreza em Santa Catarina com a ajuda do Sebrae

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: