Troca de colchão: sinais que você precisa trocar o seu

  • Troca de colchão precisa ser feita; conheça alguns sinais
  • Dores no corpo podem indicar necessidade de um novo colchão
  • Está sofrendo com crises alérgicas? Por ser hora de trocar o colchão

Ter uma boa noite de sono é essencial para se ter uma vida saudável e feliz, e o colchão é uma peça essencial para isso. Por isso, reunimos para você algumas dicas que ajudarão você a identificar quando chegou a hora de fazer a troca de colchão.

Leia mais

Como cuidar das articulações no seu dia a dia

Erros na hidratação do cabelo em casa

Podemos esquecer que o colchão também tem uma vida útil, e só lembramos disso depois que ele está soltando pedaços ou de se tornar uma folha de papel de tão fino, o que pode ser extremamente prejudicial, principalmente para o nosso corpo. Isso porque noites mau dormidas impedem o pleno descanso e o processo de reparação necessário.

Confira abaixo alguns sinais de que o seu colchão está precisando ser trocado (a sua saúde agradece).

Dores no corpo indicam necessidade de troca de colchão

Um dos sinais mais comuns e que facilmente é identificado pelas pessoas, é acordar com dores no corpo após uma noite de sono. Com o passar dos meses, o colchão deixa de ter a firmeza necessária para dar suporte ao pescoço, costas e quadris, por exemplo.

Com isso, além de não conseguir repousar direito, ele acaba criando pontos de pressão que causam dores. Se ao dormir você acorda com dores que não tinha antes de deitar, deve trocar urgentemente de colchão.

Além de não conseguir descansar adequadamente, com esse colchão como está você acabará acordando sempre com o corpo dolorido. E convenhamos, encarar as atividades do dia a dia com o corpo todo doendo não vai ser nada fácil.

Colchão com marca do corpo

Depois das dores no corpo, outro sinal bem visível de que o colchão está no fim de sua vida útil é ele ficar muito tempo com a marca do corpo após se levantar.

Mesmo os colchões do tipo “memory form” ou de viscoelásticos, que são projetados para se adaptarem ao formato do corpo e posição de sono, devem retornar ao formato liso do colchão pouco tempo depois.

Quando isto não acontece, é porque a estrutura da espuma que preenche o colchão já começou a quebrar, ficando mais mole e com pouca capacidade de recuperação, o que quer dizer que já não oferece mais suporte ideal para o corpo durante o sono.

De acordo com alguns especialistas na área, se ao observar durante o dia que o colchão está com uma marca de até cinco centímetros de profundidade, é porque está na hora de trocá-lo.

Essas depressões no colchão podem atrapalhar e muito o seu descanso e até mesmo favorecer a a dor ao acordar. Por isso ao perceber que o colchão não volta ao normal após levantar, está na hora de trocá-lo.

Crises alérgicas

Troca de colchão

Esta dica vale para os colchões e também para os travesseiros: se ao dormir você tem crises alérgicas durante o sono, é bem provável que a causa seja ácaro ou até mesmo mofo presente no colchão, no travesseiro ou em ambos.

Isso ocorre, pois com o passar do tempo a poeira, descamação de pele, umidade e suor depositados na espuma de colchões e travesseiros tornam estes lugares ambientes propícios para o surgimento de colônias de ácaros e fungos.

Por isso quando uma pessoa tem crises de rinite ou sinusite, e já descartou outras causas como a temperatura, roupas ou cobertas, muito provavelmente é porque está na hora de providenciar um colchão novo para sua cama.

Fim da validade

Troca de colchão

A maioria das pessoas desconhece (ou até mesmo ignoram), mas toda fabricante de colchões informa a data de validade dos seus produtos, e isto não é atoa. Em média, a data para troca de um colchão de espuma é de cinco anos e o de molas 10 anos.

Esta validade dos colchões está relacionada ao tempo de durabilidade de seus materiais, como a espuma ou metais, além de considerar itens como a resistência e prevenção a bactérias e fungos.

O tempo de vida de um colchão pode variar com o tempo de uso, o armazenamento e os cuidados dispensados a ele. Porém, ao chegar próximo de sua validade o ideal é que se procure providenciar a compra de um novo antes que eventualmente alguns dos indícios mencionados aqui comece a aparecer.

Este cuidado com a data de validade e demais sinais de desgaste do colchão podem evitar problemas de postura, insônia e outros males de saúde causados por um colchão vencido. Além disso, garantirão que você tenha uma noite de sono de qualidade, como merece.

Troca de colchão: dicas para a compra de um colchão novo

Troca de colchão

Comprar um colchão novo não é nada fácil e algumas pessoas não sabem bem o que considerar na hora da escolha.

O fato é que na hora de escolher um bom colchão o ideal é que o modelo escolhido acompanhe a curvatura da coluna. Além disso, um bom colchão deve suportar o peso do seu ocupante e igualmente todas as regiões de seu corpo.

Para quem sofre com dores nas costas a escolha de um bom colchão envolve optar por um modelo com boa densidade. Ou seja, um bom modelo para que tem dores nas costas não é nem muito duro, nem mesmo muito macio.

Tenha atenção no momento de escolher o colchão visto que assim como o fim de sua vida útil, o processo de compra é extremamente importante para garantir boas noites de sono.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Troca de colchão: sinais que você precisa trocar o seu

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: