Dor de garganta e Covid-19: é um sintoma da doença?

  • Dor de garganta e Covid-19 relação
  • Medidas de prevenção em caso de suspeita
  • Detalhes sobre o tratamento

Mesmo com os avanços da vacinação para o combate ao novo coronavírus, algumas mutações do vírus que estão surgindo podem desenvolver novos sintomas. Atualmente foi constatado que a dor de garganta e Covid-19 podem ter ligação. Isso tem feito com que muitas pessoas fiquem ainda mais alerta visto que a dor de garganta é um sintoma comum de muitos quadros clínicos.

Leia mais

Exame de polissonografia: o que é e quando fazer?

Autoestima infantil: como estimular e os benefícios

Em junho de 2021, por exemplo, alguns pesquisadores constataram que a variante Delta do vírus, presente no Reino Unido, apresentou novos sintomas de sua infecção: a coriza, dor de cabeça e também a dor de garganta.

Porém, este sintoma não é único desta variante e, mesmo que menos comum, pode aparecer em pacientes que estejam contaminados com qualquer outra variante da Covid-19, por isso a indicação é que se tenha atenção quanto a manifestação da dor de garganta.

Dor de garganta e Covid-19: suspeita

dor de garganta e covid

Como estamos passando por uma epidemia de Covid-19, ao perceber que está começando a ter dor de garganta, o recomendado é que esta pessoa inicie o isolamento social com os outros moradores de sua casa e acompanhe a evolução da doença.

Em seguida, procure um médico de confiança e realize uma consulta para que ele possa verificar se há indícios desta dor de garganta ser ou não um sintoma do coronavírus.

Apenas o médico pode fazer esta constatação, por isso evite qualquer tipo de automedicação. Como cada organismo reage de um jeito quando enfrenta uma doença, somente um especialista pode fazer o seu diagnóstico e indicar um tratamento.

Para ter certeza se um paciente está ou não contaminado, o profissional irá solicitar um teste laboratorial para verificação. Para o teste, são coletadas secreções respiratórias ou amostras de sangue.

Atualmente existem vários tipos de exame no mercado, e os resultados podem demorar horas ou dias para ficarem prontos, dependendo da demanda do laboratório que realiza este tipo de análise.

Outros sintomas

Apenas a dor de garganta não é um sinal de contaminação pela Covid-19, por isso deve-se estar atento se a pessoa doente apresentará outros sintomas que estejam relacionados a este tipo de vírus.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os sintomas mais comuns de quem está contaminado são febre, tosse seca, fadiga ou cansaço.

Além da dor de garganta, há outros sintomas que são menos comuns e que podem indicar a infecção pelo coronavírus: perda de paladar ou cheiro, congestão nasal, dor de cabeça, dores musculares ou nas articulações, náusea, vômito, diarreia, entre outros.

Por serem sintomas bem comuns de várias outras doenças, muitas pessoas acabam não procurando um médico e não sabem que estão infectadas. Por isso a importância do isolamento social e de se dirigir até um local com atendimento especial para estes pacientes.

Prevenção

dor de garganta e covid

Caso você tenha um destes sintomas, até que consiga passar pelo atendimento médico e receba o resultado de todos os testes laboratoriais necessários, existem algumas medidas simples, porém eficazes, para evitar que outras pessoas possam ser infectadas.

Como dito anteriormente, o isolamento social é essencial para que o vírus permaneça contido e não se espalhe em outros ambientes, aumentando as chances de contaminação de outras pessoas.

Além do isolamento, é essencial a utilização de máscaras descartáveis para evitar que tosses e espirros alastrem o vírus. A máscara, inclusive, também deve ser utilizada por pessoas saudáveis.

Outra ação muito importante é lavar as mãos antes e após sair de casa. Isso evita o risco de se ter tocado em um local contaminado. É essencial que se evite também coçar olhos, nariz ou boca.

Se estiver com os sintomas e for se dirigir para um posto de saúde para atendimento médico, evite ao máximo o contato com outras pessoas e mantenha uma distância segura de no mínimo 2 metros, além de evitar se possível o uso de transportes públicos.

Como o tratamento é feito?

dor de garganta e covid

O tratamento para casos confirmados de Covid é muito distinto sobretudo porque está diretamente relacionado com a manifestação do quadro pelo indivíduo.

Há quadros em que a pessoas acometidas não apresentam qualquer tipo de sintoma e nem mesmo acaba sendo medicada. Em outros casos há agravamento e chances de óbito.

Por isso, ao ter em mãos o resultado positivo do seu exame, somente acredite e siga as orientações médicas.

O tempo médio para que uma pessoa infectada esteja curada está em catorze dias do seu diagnóstico. Nesse período ela deve seguir as recomendações médicas e manter o isolamento social.

Casos leves: os casos leves onde os sintomas consistem em febre acima de trinta e oito graus, cansaço, tosse seca, perda de olfato e/ou paladar e dor muscular, o tratamento pode ser feito em casa. Nesse caso pode ter indicação de se realizar apenas o repouso e o isolamento.

Claro que nesse caso, o médico é quem deve fazer essa recomendação após avaliar o paciente.

Casos graves: em casos graves nas quais há sobretudo falta de ar e dificuldades para respirar o tratamento é mais complexo e envolve a internação em hospital. A internação se torna recomendada uma vez que se faz preciso fazer uma avaliação regular do paciente sobretudo de sua saturação.

Nesses casos, onde ocorre o agravamento da doença, por vezes acaba sendo necessário a administração de medicamentos diretamente na veia do paciente. Ou ainda acaba sendo preciso realizar a utilização de respiradores para que o fluxo de oxigênio tenha manutenção.

Em casos graves o tempo de recuperação é significativamente alterado e varia de pessoa para pessoa.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Dor de garganta e Covid-19: é um sintoma da doença?

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: