Hipnose clínica: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

  • Conhecendo as divisões da mente humana
  • Hipnose e como ela funciona
  • O uso da hipnose como alternativa de tratamento

A hipnose clínica, também chamada de hipnoterapia é a utilização das técnicas de hipnose para o enfrentamento de traumas e a superação de problemas emocionais. Hoje falaremos um pouco mais sobre essa modalidade de tratamento e quais são suas características. Mas antes de adentrarmos no assunto, precisamos entender melhor como a mente humana funciona.

Leia mais

Compulsão alimentar: saiba o que é e o tratamento

Síndrome de Tourette: condição pode atrapalhar a sua vida

As divisões da mente e as relações entre cada uma das partes

A mente, seguindo os estudos de Gerald Klein, é dividida em três partes diferentes com funções distintas. São elas: o consciente, o subconsciente e o inconsciente. Ao consciente cabe a tomada de decisões, as nossas vontade e a capacidade de raciocinar, basicamente. Ao inconsciente está atrelada as funções do nosso corpo que nem mesmo nos damos conta que estão sendo diariamente realizadas, mas estão. Dentre estas funções está a produção do sistema endócrino.

Por último, mas não menos importante temos o subconsciente. Ao subconsciente cabe todas as funções das quais mais lembramos, nossos sentimentos, nossa imaginação, nossos hábitos dentre outras coisas. É no subconsciente que as memórias emocionalmente importantes são armazenadas e são elas que vão determinar como reagimos diante de determinadas situações.

A título de curiosidade é possível que não nos lembremos de uma determinada situação conscientemente, mas nosso subconsciente sim.

Ainda sobre a relação entre o subconsciente e o consciente é preciso enfatizarmos que existe um fator denominado de fator crítico. Esse fator crítico pode servir de maneira simplista como um tipo de barreira que impede memórias desnecessárias de se alojarem no subconsciente.

Conhecendo a hipnose para entender a hipnose clínica

Para entendermos a hipnose clínica precisamos partir do pressuposto inicial, ou seja, a própria hipnose. A hipnose é um estado mental no qual o subconsciente toma a frente e passa a ditar as nossas reações e comportamentos, por assim dizer. No estado de hipnose não é mais o consciente que está a frente de nossas decisões.

Um bom exemplo de como a hipnose funciona é quando pensamos em um filme. Quando assistimos a um filme temos a possibilidade de mergulhar de cabeça em todo o seu enredo e história, nos esquecendo por alguns momentos de quem somos e o que nos espera ao final dessa produção. Com a sessão de hipnose a premissa é a mesma e com ela, ficamos mais sugestionáveis, mais emotivos e igualmente mais ligados ao poder da imaginação.

Vale colocarmos aqui que quanto mais abandonamos o fator crítico mais sugestionável fica o nosso subconsciente.

Hipnose clínica: vamos ao que interessa

Agora que já pudemos ter ideia de como a nossa mente funciona e de como a hipnose atua sobre a mente. Agora vamos ver onde entra a hipnoterapia.

A hipnoterapia, como comentamos inicialmente, é a utilização das técnicas da hipnose para fins terapêuticos e segundo estudiosos tem resultado mais rápido do que outras intervenções. Isso aconteceria porque o tratamento é feito com o paciente em estado de hipnose no qual como pudemos ver, é onde estão alocadas nossos hábitos e comportamentos, nossas memórias e nossas emoções.

De modo geral, a hipnose visa o acesso ao subconsciente de maneira a reprogramar ou fazer com que nos livremos de comportamentos ou hábitos que não são nada funcionais. Uma das aplicações mais comuns da hipnose no campo da hipnoterapia é a hipnose de regressão. Nela o paciente é levado ao que teria desencadeado o problema enfrentado por ele no presente e como se libertar destas amarras.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 3

Hipnose clínica: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: