Acabe com o chulé em cinco passos simples

  • Chulé é resultado de má higiene?
  • Afinal o que me faz ter chulé?
  • Como tratar?

Você só de pensar em tirar o tênis perto de alguém já sente aquele frio na barriga? Um cheiro desconfortável vem à tona sempre que você tira o sapato depois de um dia cansativo no trabalho? É o famoso chulé.

O chulé é mais comum do que você pode imaginar, mas para quem sofre com o problema saber que ele não é exclusividade sua não o torna menor. Pelo contrário, quem sofre com o problema do mau cheiro nos pés sabe quão incomodo ele é e os eventuais problemas que pode causar.

Leia mais

5 dicas infalíveis para nunca mais errar na hora de fazer bolo

Remédio para emagrecer funciona? Descubra aqui

Afinal, imagina você não poder tirar os sapatos para entrar em um determinado lugar simplesmente porque sabe que o cheiro desconfortável não passará despercebido. Constrangedor, não é?

Quem não tem chulé com certeza julga que o problema é resultado única e exclusivamente de uma higiene deficiente. Entretanto, práticas de higiene corretas atreladas a hábitos ruins pode também favorecer o seu aparecimento.

Como o chulé aparece?

Como dissemos, o mau cheiro nos pés não é resultado apenas de uma higiene deficiente, mas pode ser considerado um fator de risco.

O chulé nos pés acontece por hábitos de higiene ruins e pela produção natural de suor excessivamente.

Nosso corpo, como forma de controlar a temperatura corporal produz suor.  Esse suor logo evapora quando transpiramos. Com o pé acontece basicamente da mesma forma. Contudo, como passamos boa parte do tempo com os pés calçados, esse suor não consegue evaporar.

Em nosso pé, em contato com as bactérias ali o suor fermenta e ai surge o famigerado chulé. Sim, você pensou certo, quanto mais você tende a ficar de sapato mais o seu quadro de chulé pode ser agravado. Uma vez que o mau cheiro é propiciado pela umidade, ou seja, o suor, e as bactérias.

Mas não precise se desesperar, com algumas dicas simples. Assim como a mudança de alguns hábitos automáticos você vai dar finalmente adeus ao chulezinho.

Mantenha os seus pés limpos

Dissemos que a higiene não é o único fator de risco, mas sim, ela exerce um papel importante. Por isso mantenha sempre os seus pés limpos.

Você não conseguirá vencer o chulé se não conseguir manter o seu pé limpo. Uma dica de ouro: utilize sabonetes hidratantes. Sabonetes anti-sépticos e antibactericidas podem matar tanto as bactérias causadoras do chulé, bem como as bactérias boas.

Pés úmidos nunca mais

Não basta que você mantenha os seus pés limpos se você colocá-los no sapato ainda úmidos. A umidade favorece que o mau cheiro se instale em seu pé. Por isso seque e muito bem o seu pé antes de calçar qualquer sapato. Nunca fique com o pé molhado no sapato.

Sapatos fechados, pra quê te quero?

Sabemos que pessoas que passam a maior parte do tempo calçadas tem maior predisposição para que o chulé apareça, justamente porque o seu pé fica abafado em meio ao suor e as bactérias. O principio do calçado aberto é o mesmo.

Você não precisa ficar descalço mas sapatos que permitem que o seu pé respire já pode aliviar o problema e muito.

Outra dica importante é que você não repita por dois dias seguidos o mesmo par de sapatos ou par de meia. Se você usou um sapato hoje, amanhã dê um descanso para ele, deixando-o no sol para que não fique resquícios de umidade.

Meias podem ser aliadas

Por falar em meia, se você tem problema com suor excessivo nos pés, o mais indicado é que você utilize meias de algodão. Embora seus pés não possam respirar quando calçado, as meias absorvem o suor, facilitando com que se dissipe e não fermente.

Cuidado com os famosos talcos anti-chulé

chulé

Sim, embora os talcos existentes no mercado preguem justamente que podem aliviar o cheiro nos pés, cuidado.

Se o seu pé soa demais, aplicar talco pode favorecer que se forme uma pasta no pés. Isso faz com que o suor fique denso e dificulta ainda mais o processo de dissipação e evaporação.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 5

Acabe com o chulé em cinco passos simples

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: