As Incríveis Plantas Alimentícias Brasileiras Que Esquecemos de Comer

Muitas vezes não nos damos conta, mas acabamos acostumados, até mesmo por hábitos, rotinas, correria do dia a dia a comer quase sempre os mesmos alimentos, as mesmas verduras, legumes e grãos.

Não que seja ruim para nossa saúde, mas acabamos deixando de ingerir outros tipos de nutrientes que são encontrados em outros alimentos que nem sequer imaginamos existir ou que possamos ingerir. Já que a nossa cultura familiar e também da sociedade em que vivemos, nos mostra alguns preconceitos a certos alimentos, tendo muitas vezes como venenosos até.

Por esse hábito familiar, o nosso paladar acaba meio que excluindo, talvez involuntariamente, aquilo que os olhos enxergam a olho nu, mas que a boca nem sequer teve o prazer em experimentar por puro preconceito de antigamente.

Os alimentos que estamos acostumados a comer podem obter muito mais agrotóxicos que esses que muito olhamos e julgamos sem nem saber, apenas pela a aparência diferente desses que ingerimos diariamente.

Podemos ter um quintal de frutos e frutas para serem ingeridos e nem sabermos, assim como folhas e caules de árvores que podem servir como medicamentos e acabamos cortando, arrancando e colocando fora por achar desnecessário, sem serventia, quando muitas vezes pode servir como chá e até curar algumas doenças. Vamos ver agora tudo que nos serve de alimento e de medicinal.

1. Abóbora do Mato

Melotria pendula): Tem esse nome porque seu fruto se parece com uma pequena melancia. E é usada como laxante para o tratamento de pessoas com prisão de ventre. Trata-se de uma trepadeira perene, seu caule é fino e liso, com folhas alternadas, podendo chegar a 7 cm de cumprimento. Seu fruto é pequeno e possui em torno de 1 cm de diâmetro, coloração verde escuro. Os frutos são comestíveis tanto in natura, quanto, quanto em saladas ou conservas.

2. Aroeira Pimenteira

(Schinus terebinthifolia): Bastante interessante para arborização urbana. Possui porte médio e frutificação ornamental, além de estar aliado à rusticidade da planta, é uma excelente escolha para o paisagismo, servindo como arvoreta e cerca-viva. Também é aconselhada no uso de reflorestamento de áreas degradadas, pois é uma árvore pioneira. Sendo bastante popular na França, pois lá ela é usada em ornamentações e também em culinárias, tendo sabor levemente picante e ao mesmo tempo adocicado.

3.Beldroega Pequena

(Portulaca oleracea): A Beldroega é uma planta de origem europeia e com bastante incidência no Brasil, Uruguai e Argentina. É utilizada na preparação de saladas, pois possui o sabor semelhante ao espinafre e não é tóxica ao homem. Vive mais de um ano e o seu crescimento é muito rápido, chegando a medir 30 cm de altura, sendo rasteira, considerada uma erva daninha. Pode ser usada em salada e sucos.

4. Beldroega Grande

4.  (Talinum paniculatum): Encontrada com fácil acesso até na beira da estrada, resistindo a sol forte e tempo seco, mas em caso de umidade e chuva, suas folhas ficam enormes e crescem com facilidade. Ricas em proteínas, cálcio, ferro, magnésio e potássio, possuindo folhas macias e saborosas.

5. Bertalha Coração

(Anredera cordifolia): Tem esse nome por suas folhas terem o formato de um coração. Planta comestível, aéreo e subterrâneo de gosto muito saborosos, indo bem em qualquer prato, sendo ele farofa, arroz, feijão, sopas e até mesmo em sucos verdes. AS folhas possuem um leve amargor, mas são saborosas e altamente nutritivas.

6. Capuchinha

(Tropeoalum majus): Planta que serve como medicinal, também conhecida como chagas, podendo ser utilizada em doenças como infecção urinária, escorbuto e doença de pele. Podendo ser encontrada em mercados ou até mesmo em farmácia de manipulação.

7. Caruru

4.  (Amaranthus viridis L.): Considerada um erva daninha, mas também muito utilizada em temperos, comida, principalmente no Nordeste. Todo ele é comestível, pois é rico em ferro, potássio, entre outras vitaminas. Combate infecções, problemas hepáticos e catarro.

8. Dente de Leão

(Taraxacum officinale): Um nutritivo legume de salada além de um remédio desintoxicante para o fígado e os rins. Uma planta bastante invasiva de horta e jardim, bastante vitalidade.

9. Hibiscus

(Hibuscis sabdariffa): Tem atividade medicinal e com esse intuito tem sido cultivado no Brasil e utilizado há mais de 20 anos. Ajuda a prevenir o aparecimento do diabetes tipo 2, na redução do colesterol, bem como os lipídios e glicose no sangue. Além também de ser calmante e diurético. Seu chá tem sabor agradável.

10. Jaracatiá/Mamoeiro do Mato

(Jaracatiá spinosa): Os frutos bem maduros são comestíveis ao natural e os frutos verdes e o tronco podem ser usados no preparo de doces. O leite do fruto mais verde serve para tirar verrugas, além de servir como amaciante de carnes.

11. Língua de Vaca/Azedinha

(Rumex acetosa): Entre as suas principais utilidades no uso medicinal está para sedação, antigripal, diurética, catarro, dores de cabeça, dores musculares, feridas, insônia, febres. Devendo sempre procurar o médico em casos mais graves.

12. Mamãozinho/Jaracatiá

(Vasconcella quercifolia): Pode ser utilizado para fazer sucos, doces e sorvetes. Possui vitamina A. O seu fruto é rico em cobre e magnésio, além de uma grande fonte de potássio para as crianças com idade de 1 a 3 anos de idade. Muito potente em vitamina C.

 13. Ora Pro Nobis

(Pereskia aculeata): Alto valor nutricional, a planta em si pode ser usada como ornamento e alimento também, além de se desenvolver em vários tipos de solo. É uma planta trepadeira. Seus frutos ocorrem em junho e julho. Usada como cerca viva. Serve como anti-inflamatório. Usada como chá, é eficaz em cistite, úlcera e também em problemas intestinais.

14 . Pepininho do Mato

(Melothria cucumis): Faz parte do grupo dos minis legumes, muito saborosos, com sabor relativamente de pepino dado em uma mordida somente. Faz parte da família das trepadeiras, nascendo em qualquer parte, tendo preferência por locais mais sombreados.

15. Pêssego do Mato

(Eugenia myrciantes): Poduz lindos frutos que devem ser consumidos in natura, bem no início quando são mais crocantes, já mais maduros, podem ser utilizados para sucos, geleias e doces. Leve perfume de fruta. E ainda pode ser plantado em vaso.

16. Picão/Carrapicho

(Bidens pilosa): É uma erva que serve para vários benefícios, assim como hepatite, proteção do fígado, dores musculares e na coluna, reumatismo, asma, sintomas alérgicos. Já sendo usado há milhares de anos. As folhas e caules são utilizados na parte medicinal. Ajudando e muito nos problemas respiratórios.

17. Serralha

(Sonchus oleraceus): A planta é composta por nutrientes como carboidratos, proteínas, fibras, cálcio, fósforo, manganês, magnésio, ferro, entre outros. Ela serve para desintoxicar o fígado, combater a dor no estômago e por possuir ação antidepressiva e purificar o sangue.

18-Serralhinha/Flor de Pincel

(Emilia fosbergii Nicolson): Planta de porte pequeno e pouco ramificada é uma planta daninha. Indicado para asma, bronquite, resfriados, dores no corpo e infecção urinária.

19. Taboa

(Typha domingensis): Planta aquática e bem comum em área de banhado. Utilizada como forma medicinal para aftas, e inflamações dérmicas, cólicas, dores estomacais, contusões, luxações, sangramento nasal. Podendo ser utilizado os brotos na alimentação e também como chá.

20. Taioba

(Xanthosoma sagitifolium): Fonte de amido e produz energia ao corpo, além de fibras que facilitam o intestino a trabalhar direito, também diminui a fome. Grande quantidade em vitamina C. Pode ser comido refogado ou junto a qualquer alimento.

21. Trançagem/Tanchagem

(Plantago major): É uma planta rasteira, conhecida como acatá. O seu chá possui inúmeros benefícios para a saúde, tanto que pode ser encontrado em farmácia de manipulação. Ele é antibacteriano, redutor da irritação, analgésico, anti-inflamatório, sedativo, laxativo e muito mais.

22. Urtiga/Cansanção

(Urtiga dioica): Adstringente, anti-inflamatória, previne diabete, edemas, infecções, menopausa, psoríase, úlceras, mas para isso é preciso ferver as folhas para aplicar o liquido quando os ferimentos forem externos, assim como as feridas e psoríases.

Observação para as MULHERES GRÁVIDAS: consulte o seu médico de confiança antes de introduzir qualquer alimento novo em sua dieta. E qualquer dúvida procure o seu médico.

 

 

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

1 Star
Loading...
Por: ArteblogEm: fevereiro 26, 2017 | Em Geral  |

Comentários

comentários

4 respostas para “As Incríveis Plantas Alimentícias Brasileiras Que Esquecemos de Comer”

  1. Ines Nascimento disse:

    Beldroega, caruru, serralha, eu conheco. Ainda nao experimentei preparar algum alimento, mas eh muito bom saber. Aqui em casa, depois das chuvas toldas essas que mencionei stao junto com a grama recem plantada.

  2. Lindinalva Vidal disse:

    muito legal, quem quiser conhecer mais plantas é só consultas PANCs( Plantas Alimenticias Não Convencionais) tem uma variedade muito grande.

  3. José Geraldo da Silva Araujó disse:

    Ótimas lembranças e como conseguir mudas e sementes.

  4. Jurandir Guimaraes de Castro disse:

    Boa tarde .
    Muito útil as informações relacionadas .
    Ora pro nobis também conhecido como carne dos pobres .