Plantas medicinais de uso popular regulamentado pelo Ministério da Saúde

Para que serve o gengibre, a pata de vaca, o alecrim? Quais os benefícios para quem consome regularmente junto com a alimentação ou tomando chás de uma planta medicinal? Algumas plantas medicinais conhecidas desde o tempo da vovó e usados como fitoterápicos, agora foram reconhecidos pela ANVISA para serem comercializados secos, extratos ou em pó.

Tem os fitoterápicos produzidos com plantas medicinais com a adição de algum produto sintético, vendidos em cápsulas ou pó, mas estes não são considerados naturais pela manipulação que sofreram, mas todos controlados e aprovados pela ANVISA.

Já os naturais, são as plantas preparadas, sejam secas, verdes ou em pó, sem nenhuma adição de outros complementos, mas acompanhados e autorizados pelos agentes da saúde. Estes, são compostos de várias plantas medicinais:

Mil folhas

Mil-folhas – Achillea millefolium

  • Para: Falta de apetite, problemas digestivos, febre, cólicas e inflamações. O uso prolongado pode causar reações alérgicas.
  • Não usar: Quem tem úlcera gástrica ou duodenal.
  • Uso adulto e infantil
  • Usa as folhas ou tintura
  • Uso: tintura a 20% – tomar 5 ml diluídos na água 3 x ao dia
  • Feito chá das folhas: 1 chícara de chá 3 x ao dia
  • Para uso infantil, tomar a metade do adulto
  • Não desaparecendo os sintomas, procurar um médico.

 

Lista de medicamentos fitoterápicos de registro simplificado:

Castanha da Índia – Aesculus hippocastanum L.

  • Parte usada: Sementes
    Glicosídeos triterpênicos expressos em escina anidra
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Fragilidade capilar, insuficiência venosa
    Dose Diária: 32 a 120 mg de glicosídeos triterpênicos expressos em escina anidra
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Alho – Allium sativum L.

  • Parte usada: Bulbo
    Padronização/Marcador: Alicina
    Derivado vegetal – Extratos/ óleo
    Indicações/Ações terapêuticas: Coadjuvante no tratamento da hiperlipidemia e hipertensão arterial leve a moderada, auxiliar na prevenção da aterosclerose
    Dose Diária: 3 a 5 mg de alicina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Uva-ursi – Arctostaphylos uva-ursi (L.) Spreng.

  • Parte usada: Folha
    Padronização/Marcador: Derivados de hidroquinonas expressos em arbutina
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Infecções do trato urinário
    Dose Diária: 400 a 840 mg de derivados de hidroquinonas expressos em arbutina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica. Não utilizar continuamente por mais de uma semana, nem por mais de cinco semanas/ano. Não usar em crianças com menos de 12 anos

Centela – Centella asiatica (L.) Urb.

  • Parte usada: Partes aéreas
    Padronização/Marcador: Derivados triterpênicos totais expressos em asiaticosídeo
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Insuficiência venosa dos membros inferiores
    Dose Diária: 36 a 144 mg de derivados triterpênicos totais expressos em asiaticosídeo
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Cimecífuga – Actaea racemosa L.

  • Parte usada: Raiz ou rizoma
    Padronização/Marcador: Glicosídeos triterpênicos expressos em 23-epi-26-desoxiacteína
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Sintomas do climatério
    Dose Diária: 2 a 7 mg de glicosídeos triterpênicos expressos em 23-epi-26-desoxiacteína
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

 

Alcachofra – Cynara scolymus L.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador: Derivados de ácido cafeoilquínico expressos em ácido clorogênico
    Derivado vegetal: Extrato
    Indicações/Ações terapêuticas: Colagogo e colerético. Tratamento dos sintomas de dispepsia funcional e de hipercolesterolemia leve a moderada
    Dose Diária: 24 a 48 mg de derivados de ácido cafeoilquínico expressos em ácido clorogênico
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Equinácea – Echinacea purpurea (L.) Moench

  • Parte usada: Partes aéreas floridas
    Padronização/Marcador: Soma dos ácidos caftárico e ácido chicórico
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Preventivo e coadjuvante na terapia de resfriados e infecções do trato respiratório e urinário
    Dose Diária: 13 a 36 mg da soma dos ácidos caftárico e ácido chicórico
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

 

Ginkgo – Ginkgo biloba L.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador: Ginkgoflavonóides (22% a 27%) expressos em quercetina, kaempferol e isorhamnetina; e terpenolactonas (5% a 7%) expressos em ginkgolídeos A, B, C e bilobalídeo
    Marcador negativo: Ácidos gincólicos em quantidade inferior a 5 μg/g
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (claudicação intermitente) e insuficiência vascular cerebral
    Dose Diária: 26,4 a 64,8 mg de ginkgoflavonóides e 6 a 16,8 mg de terpeno-lactonas
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

 

Soja – Glycine max (L.) Merr.

  • Parte usada: Sementes
    Padronização/Marcador: Isoflavonas
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Coadjuvante no alívio dos sintomas do climatério
    Dose diária: 50 a 120 mg de isoflavonas
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Alcaçuz – Glycyrrhiza glabra L.

  • Parte usada: Raízes
    Padronização/Marcador: Ácido glicirrizínico
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Coadjuvante no tratamento de úlceras gástricas e duodenais
    Dose Diária: 200 a 600 mg de ácido glicirrizínico
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Não utilizar continuamente por mais de seis semanas sem acompanhamento médico

 

Hipérico – Hypericum perforatum L.

  • Parte usada: Partes aéreas
    Padronização/Marcador: Hipericinas totais expressas em hipericina
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Estados depressivos leves a moderados
    Dose Diária: 0,9 a 2,7 mg de hipericinas totais expressas em hipericina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

 

Hortelã-pimenta – Mentha x piperita L.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador: 35% a 55% de mentol e 14% a 32% de mentona
    Derivado vegetal – Óleo essencial
    Indicações/Ações terapêuticas: Expectorante, carminativo e antiespasmódico. Tratamento da síndrome do cólon irritável
    Dose Diária: 60 a 440 mg de mentol e 28 a 256 mg de mentona
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica – Expectorante, carminativo e anties-pasmódico.
    Venda sob prescrição médica – Tratamento da síndrome do cólon irritável

 

Ginseng – Panax ginseng C. A. Mey.

  • Parte usada: Raiz
    Padronização/Marcador – Ginsenosídeos Rg1, Re, Rb1, Rc, Rb2, Rd, Rf e Rg2 (Rf e Rg2 apenas para identificação)
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Estado de fadiga física e mental, adaptógeno
    Dose Diária:  8 a 16 mg de ginsenosídeos Rg1, Re, Rb1, Rc, Rb2 e Rd
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Utilizar por no máximo três meses

 

Guaraná – Paullinia cupana Kunth

  • Parte usada: Sementes
    Padronização/Marcador – Metilxantinas expressas em cafeína
    Derivado vegetal – Extratos – Indicações/Ações terapêuticas: Psicoestimulante e astenia
    Dose Diária: 15 a 70 mg de metilxantinas expressas em cafeína
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Erva-doce, Anis – Pimpinella anisum L.

  • Parte usada: Frutos / sementes
    Padronização/Marcador – Tr a n s – a n e t o l
    Derivado vegetal: Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: – Expectorante, antiespasmódico, carminativo e dispepsias funcionais
    Dose Diária: 0 a1 ano: 16 a 45 mg de trans-anetol; 1 a4 anos: 32 a 90 mg de trans-anetol; adultos: 80 a 225 mg de trans-anetol
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Kava-kava – Piper methysticum G. Forst.

  • Parte usada – Rizoma
    Padronização/Marcador – Kavalactonas – Derivado vegetal
    Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Ansiolítico e insônia
    Dose Diária: 60 a 210 mg de kavalactonas
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica. Utilizar no máximo por dois meses

 

Plantago – Plantago ovata Forssk

  • Parte usada – Casca da semente
    Padronização/Marcador – Índice de intumescência
    Droga vegetal – Droga vegetal pulverizada (pó)
    Indicações/Ações terapêuticas: Coadjuvante nos casos de obstipação intestinal. Tratamento da síndrome do cólon irritável
    Dose diária: 3 a 30 g do pó
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica – Coadjuvante nos casos de obstipação intestinal
    Venda sob prescrição médica – Tratamento da síndrome do cólon irritável

 

Polígala – Polygala senega L.

  • Parte usada: Raízes
    Padronização/Marcador – Saponinas triterpênicas
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Bronquite crônica, faringite
    Dose Diária: 18 a 33 mg de saponinas triterpênicas
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Cáscara Sagrada – Frangula purshiana (DC.)

  • Parte usada: Casca
    Padronização/Marcador – Derivados hidroxiantracênicos expressos em cascarosídeo A
    Derivado vegetal – Extratos Indicações/Ações terapêuticas
    Indicações: Constipação ocasional
    Dose Diária: 20 a 30 mg de derivados hidroxiantracênicos expressos em cascarosídeo A
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Não utilizar continuamente por mais de uma semana

 

Salgueiro Branco – Salix alba L., S. purpurea L. , S. daphnoides Vill., S. fragilis L.

  • Parte usada: Casca
    Padronização/Marcador – Salicina
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Antitérmico, anti-inflamatório e analgésico
    Dose Diária: 60 a 240 mg de salicina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Sene – Senna alexandrina Mill.

  • Parte usada: Folhas e frutos
    Padronização/Marcador – Derivados hidroxiantracênicos expressos em senosídeo B
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Laxativo
    Dose Diária: 10 a 30 mg de derivados hidroxiantracênicos expressos em senosídeo B
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Saw Palmetto – Serenoa repens (W. Bartram) Small

  • Parte usada:  Frutos
    Padronização/Marcador – Ácidos graxos
    Derivado vegetal – Extrato
    Indicações/Ações terapêuticas: Hiperplasia benigna da próstata e sintomas associados
    Dose Diária: 272 a 304 mg de ácidos graxos
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

 

Tanaceto – Tanacetum parthenium (L.) Sch. Bip.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Partenolídeos
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Profilaxia da enxaqueca
    Dose Diária: 0,2 a 0,6 mg de partenolídeos
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica. Não usar de forma contínua

 

Mirtilo – Vaccinium myrtillus L.

  • Parte usada: Frutos maduros
    Padronização/Marcador – Antocianosídeos expressos em cloreto de cianidina-3-O-glicosídeo
    Marcador negativo
    Máximo de 1% de antocianidinas expressos em cloreto de cianidina
    Derivado vegetal – Extratos seco aquoso, metanólico ou etanólico
  • Indicações/Ações terapêuticas: Fragilidade e alteração da permeabilidade capilar, insuficiência venosa periférica
    Dose Diária: 110 a 170 mg de antocianosídeos expressos em cloreto de cianidina-3-O-glicosídeo
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Valeriana – Valeriana officinalis L.

  • Parte usada: Raízes
    Padronização/Marcador – Ácidos sesquiterpênicos expressos em ácido valerênico
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Sedativo moderado, hipnótico e no tratamento de distúrbios do sono associados à ansiedade
    Dose Diária: 1 a 7,5 mg de ácidos sesquiterpênicos expressos em ácido valerênico
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

 

Gengibre – Zingiber officinale Roscoe

  • Parte usada: Rizomas
    Padronização/Marcador – Gingeróis (6-gingerol, 8-gingerol, 10-gingerol, 6-shogaol)
    Derivado vegetal – Extratos
    Indicações/Ações terapêuticas: Profilaxia de náuseas e vômitos durante a gravidez
    Profilaxia de náuseas causadas por movimento (cinetose) e pós-cir ú rg i c a s
    Dose Diária: Crianças acima de 6 anos: 4 a 16 mg de gingeróis; adulto: 16 a 32 mg de gingeróis
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

Gengibre

 

LISTA DE PRODUTOS TRADICIONAIS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO

Arnica – Arnica montana L.

  • Padronização/Marcador – Lactonas sesquiterpênicas totais expressas em tiglato de diidrohelenalina
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Equimoses, hematomas e contusões
    Concentração da forma farmacêutica: 0,16 a 0,20 mg de lactonas sesquiterpênicas totais expressas em tiglato de diidrohelenalina por grama ou 0,08 mg de lactonas sesquiterpênicas totais expressas em tiglato de diidrohelenalina por mL
    Via de Administração: Tópica
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Não usar em ferimentos abertos

 

Calêndula – Calendula officinalis L.

  • Parte usada: Flores
    Padronização/Marcador – Flavonoides totais expressos em hiperosídeos
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Cicatrizante, anti-inflamatório
    Concentração da forma farmacêutica: 1,6 a 5 mg de flavonoides totais expressos em hiperosídeos por 100g ou 0,8 a 1 mg de flavonoides totais expressos em hiperosídeos por mL
    Via de Administração: Tópica
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Eucalipto – Eucalyptus globulus Labill.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Cineol
    Derivado vegetal – Óleo essencial/extratos
    Alegação de uso: Anti-séptico das vias aéreas superiores e expectorante
    Dose Diária: 14 a 42,5 mg de cineol
    Via de Administração: Oral e inalatória
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Alcaçuz – Glycyrrhiza glabra L.

  • Parte usada: Raízes
    Padronização/Marcador – Ácido glicirrizínico
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Expectorante
    Dose Diária: 60 a 200 mg de ácido glicirrizínico
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Não utilizar continuamente por mais
    de seis semanas sem acompanhamento médico

 

Hamamélis – Hamamelis virginiana L.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Taninos totais expressos em pirogalol
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Uso interno: alívio sintomático de prurido e ardor associado a hemorroidas. Uso tópico: hemorroidas externas e equimoses
    Concentração da forma farmacêutica
    Uso interno: 420 a 900 mg de taninos totais expressos em pirogalol.
    Uso tópico: 0,35 a 1 mg de taninos totais expressos em pirogalol por 100 mg ou 3,5 a 10 mg de taninos totais expressos em pirogalol por mL
    Via de Administração: Tópica e interna
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Garra do diabo – Harpagophytum procumbens DC. ex Meissn. e H. zeyheri Decne

  • Parte usada: Raízes secundárias
    Padronização/Marcador – Harpagosídeo ou iridoides totais expressos em harpagosídeos
    Derivado vegetal – Extrato aquoso ou hidroetanólico (30% a 60%)
    Alegação de uso: Alívio de dores articulares moderadas e dor lombar baixa aguda
    Dose Diária: 30 a 100 mg de harpagosídeo ou 45 a 150 mg de iridoides totais expressos em harpagosídeos
    Forma farmacêutica: Comprimido revestido gastrorresistente
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Camomila – Matricaria recutita L.

  • Parte usada: Capítulos florais
    Padronização/Marcador – Apigenina-7-glicosídeo e derivados bisabolônicos calculados como levomenol
    Derivado vegetal – Extratos/tintura
    Alegação de uso: Uso oral: antiespasmódico intestinal, dispepsias funcionais Uso tópico: anti-inflamatório
    Dose Diária: Uso oral: 4 a 24 mg de apigenina-7- glicosídeo
    Concentração da forma farmacêutica
    Uso tópico: 0,005 a 0,05 mg de apigenina-7-glicosídeo por 100 g ou 100 mL e 0,004 a 0,07 mg de derivados bisabolônicos calculados como levomenol por 100 g ou 100 mL
    Via de Administração: Oral e tópica, tintura apenas tópica
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Espinheira Santa – Maytenus ilicifolia Mart. ex Reiss., M. aquifolium Mart.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Taninos totais expressos em pirogalol
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Dispepsias, coadjuvante no tratamento de gastrite e úlcera gastro-duodenal
    Dose Diária: 60 a 90 mg taninos totais expressos em pirogalol
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Melissa, Erva-cidreira – Melissa officinalis L.

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Ácidos hidroxicinâmicos expressos em ácido rosmarínico
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Carminativo, antiespasmódico e ansiolítico leve
    Dose Diária: 60 a 180 mg de ácidos hidroxicinâmicos expressos em ácido rosmarínico
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Guaco – Mikania glomerata Spreng., M. laevigata Sch. Bip. ex Baker

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Cumarina
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Expectorante e broncodilatador
    Dose Diária: 0,5 a 5 mg de cumarina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Maracujá, Passiflora – Passiflora edulis Sims

  • Parte usada: Partes aéreas
    Padronização/Marcador – Flavonoides totais expressos em vitexina
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Ansiolítico leve Dose Diária
    30 a 120 mg de flavonoides totais expressos em vitexina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Boldo, Boldo-do-Chile – Peumus boldus Molina

  • Parte usada: Folhas
    Padronização/Marcador – Alcaloides totais expressos em boldina
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Colagogo, colerético, dispepsias funcionais e distúrbios gastrointestinais espásticos
    Dose Diária: 2 a 5 mg alcaloides totais expressos em boldina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Sabugueiro – Sambucus nigra L.

  • Parte usada: Flores
    Padronização/Marcador – Flavonoides totais expressos em isoquercitrina
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Mucolítico/expectorante, tratamento sintomático de gripe e resfriado
    Dose Diária: 80 a 120 mg de flavonoides totais expressos em isoquercitrina
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Milk thistle, Cardo mariano – Silybum marianum (L.) Gaertn.

  • Parte usada: Frutos sem papilho
    Padronização/Marcador – Silimarina expressos em silibinina
    Derivado vegetal – Extratos
    Alegação de uso: Hepatoprotetores
    Dose Diária: 200 a 400 mg de silimarina expressos em silibinina (por UV) 154 a 324 mg de silimarina expressos em silibinina (por HPLC)
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

 

Confrei – Symphytum officinale L.

  • Parte usada: Raízes
    Padronização/Marcador – Alantoína
    Derivado vegetal – Extrato
    Alegação de uso: Cicatrizante, equimoses, hematomas e contusões – Concentração da forma farmacêutica 0,03 a 0,16 mg de alantoína por 100 mg
    Via de Administração: Tópica
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Utilizar por no máximo 4 a 6 semanas/ano. Não utilizar em lesões abertas

 

Unha de gato – Uncaria tomentosa (Willd. ex Roem. & Schult.) DC.

  • Parte usada: Casca do caule e raiz
    Padronização/Marcador – Alcalóides oxindólicos pentaclíclicos
    Marcador negativo – Alcalóides oxindólicos tetracílicos
    Derivado vegetal – Extrato
    Alegação de uso: Anti-inflamatório
    Concentração da forma farmacêutica: 0,9 mg de alcalóides oxindólicos pentaclíclicos
    Via de Administração: Oral
    Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Não utilizar em gestantes, lactantes e lactentes

Unha de gato

Fitoterápicos são medicamentos obtidos empregando-se, como princípio ativo, exclusivamente derivados de drogas vegetais. São caracterizados pelo conhecimento da eficácia
e dos riscos de seu uso, como também pela constância de sua qualidade.
Fitoterápicos são regulamentados no Brasil como medicamentos convencionais e têm que apresentar critérios similares de qualidade, segurança e eficácia requeridos pela ANVISA para todos os medicamentos.

ATENÇÃO:

PENSAR QUE “O QUE É NATURAL NÃO FAZ MAL” É
ERRADO! Portanto, procure sempre orientação de
profissional de saúde e evite a automedicação.

Plantas Medicinais

Os cuidados são os mesmos destinados aos outros medicamentos:
ƒ

Buscar informações com os profissionais de saúde;ƒ
Informar ao seu médico qualquer reação desagradável que aconteça enquanto estiver usando plantas medicinais ou fitoterápicos;ƒ
Observar cuidados especiais com gestantes, lactantes, crianças e idosos;ƒ
Informar ao seu médico se está utilizando plantas medicinais ou fitoterápicos, principalmente antes de cirurgias;ƒ
Adquirir fitoterápicos apenas em farmácias e drogarias autorizadas pela Vigilância Sanitária;ƒ
Seguir as orientações da bula e rotulagem;ƒ
Observar a data de validade – Nunca tomar medicamentos vencidos;ƒ
Seguir corretamente os cuidados de armazenamento;ƒ
Ter cuidado ao associar medicamentos, o que pode promover a diminuição dos efeitos ou provocar reações indesejadas.ƒ
Desconfiar de produtos que prometem curas milagrosas.

Qual a diferença entre planta medicinal e fitoterápico?

As plantas medicinais são aquelas capazes de aliviar ou curar enfermidades e têm tradição de uso como remédio em uma população ou comunidade. Para usá-las, é preciso
conhecer a planta e saber onde colhê-la e como prepará-la.
Quando a planta medicinal é industrializada para se obter um medicamento, tem-se como resultado o fitoterápico. O processo de industrialização evita contaminações por microorganismos, agrotóxicos e substâncias estranhas, além de padronizar a quantidade e a forma certa que deve ser usada, permitindo uma maior segurança de uso.
Os medicamentos fitoterápicos industrializados devem ser registrados no ANVISA/Ministério da Saúde antes de serem comercializados.

 

https://www.youtube.com/watch?v=_o_wLQAIDNM

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 3

Plantas medicinais de uso popular regulamentado pelo Ministério da Saúde

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

2 respostas para “Plantas medicinais de uso popular regulamentado pelo Ministério da Saúde”

  1. Muito bom a relação dos medicamentos fitoterápico. gostaria de saber mais sobre as pro´propriedades da pata-de-vaca no tratamento do diabetes.

    • Francisco disse:

      Casca e caule tem propriedades expectorantes. As raízes são vermífugas, as flores são purgativas, as folhas são diuréticas e recomendadas como antidiabéticas.

      5 folhas para 500ml de água. Coloque a água em uma panela e deixe esquentar. Quando estiver bem quente, adicione as folhas da planta.
      Deixe cozinhar por cerca de 15 minutos e desligue. Depois, deixe parado por 10 minutos, antes de beber o chá. Se você preferir pode beber o chá gelado, basta colocar duas pedrinhas de gelo