Notícias que parecem fake news de 1º de abril, mas não são

  • 1º de abril passou em branco?
  • Como identificar fake news
  • Notícias que parecem falsas, mas não são

Antigamente, a pouco tempo atrás inclusive, o dia 1º de abril era uma data lembrada pelas mentiras “do bem”. Mentiras que contávamos uns aos outros. Este ano a data passou praticamente em branco. Tão limitada as pequenas rodas de amigos com piadinhas do tipo “estou namorando”, “vou me casar” ou ainda “eu te trai”.

Leia mais

Maquiagem caseira: entenda o que é e conheça os riscos

Solidão demais pode fazer mal a saúde?

Antes a tradição de 1º de abril era levada ao trabalho, as rodas de amigos, as brincadeiras entre familiares. Mas este ano passou tão despercebida e sorrateira que praticamente quase não nos demos conta.

O dia 1º de abril e as fake news

O dia 1º de abril certamente não foi tão lembrado ou celebrado por assim dizer por conta da crescente proliferação de fake news. As fake news do inglês fake (falso) e news (notícia) literalmente se trata de uma notícia falsa. Notícia propagada principalmente entre as pessoas a partir de sua descoberta oriunda de um site (as fake news se tornaram mais recorrentes a partir da informatização) de credibilidade incerta ou duvidosa.

Ninguém está isento de cair em uma fake news e talvez a necessidade de conhecimento e percepção seja algo que precise ser aguçada e bem desenvolvida. É como se vivêssemos constantemente em 1º de abril e que as notícias falsas ou as mentiras típicas do dia se tornassem praticamente inseparáveis ouindivisíveis.

Como evitar cair em fake news

As fake news se proliferaram de uma tal maneira que é praticamente impossível não nos depararmos com uma ou outra diariamente. E como evitar cair em fakes news? Normalmente estas notícias que mais parecem brincadeira de 1º de abril nos chegam por meio de fontes oficiosas. Como correntes de Whats’app ou ainda por meio de bochichos nas redes sociais.

Primeiramente é preciso que você se lembre sempre que mesmo que a descoberta do câncer ou do HIV tenha sido feita. E por ventura você tenha recebido essa informação pelo Whats’app, você não precisa compartilhá-la. Ainda que a premissa de compartilhar uma informação essa seja nobre, se a informação for verdadeira logo estará sendo veiculada por veículos oficiais de credibilidade.

Parece fake news mas não é

Algumas notícias parecem tão inacreditáveis que parecem mentiras de 1º de abril. Separamos aqui alguns exemplos para você.

Banana azul: Sim, pode parecer mentira mas existe de fato uma banana azul. Chamada de blue java, esse tipo de banana apresenta a coloração azulada quando quando ainda não está madura. Outros tipos de banana antes de estarem prontas para o consumo apresentam uma cor verde escura ou esverdeada. A blue java aparenta uma cor azulada. Quando amadurece essa banana deixa o tom azulado mas ganha um sabor naturalmente adocicado, similar ao da baunilha.

Por consumidores a blue java é conhecida como a banana azul de sabor de baunilha. A textura dessa fruta também pode ser sintetizada. Ela simplesmente derrete na boca e repetimos, essa não é uma matéria de 1º de abril. Derrete na boca e lembra o consumo do açaí ou de um sorvete.

Zebra loira na Tanzânia: Apesar de ser chamada de zebra loira, o animal faz parte de um seleto grupo de animais albinos. A zebra que se encontra vivendo na África possui albinismo parcial. O que caracteriza suas manchas em um tom castanho, loiro.

O que mais impressiona, do ponto de vista científico é que essa zebra albina não teve problemas para viver  de modo selvagem. Isso porque acreditavam-se que zebras albinas, não seriam todavia bem vindas em seus rebanhos. Sem um rebanho a sua sobrevivência poderia ser seriamente prejudicada.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 1

Notícias que parecem fake news de 1º de abril, mas não são

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Uma resposta para “Notícias que parecem fake news de 1º de abril, mas não são”

  1. […] Notícias verdadeiras que mais parecem fake news […]