Meningite meningocócica conheça e saiba como prevenir

  • Meningite Meningocócica: Caso Lula
  • Fatores desencadeantes
  • Prevenção

Independente de posicionamentos políticos ou de eventuais outros tipos de rixa, o Brasil todo sentiu a dor da perda do neto do ex presidente Luis Inácio Lula da Silva, o pequeno Arthur.

Arthur foi diagnosticado com meningite meningocócica e veio a falecer na tarde do último dia 1º. Por conta deste triste caso resolvemos trazer mais informações sobre esse tipo de enfermidade e como podemos nos proteger dela.

Leia mais

Dicas de primeiros socorros que podem fazer toda a diferença na hora de salvar o seu pet

Usos criativos e milagrosos do bicarbonato de sódio

Meningite e pequenas explicações

A meningite é uma doença por si só considerada grave que pode ser desencadeada por inúmeros fatores externos infecciosos. Dentre eles podemos citar a meningite por causa bacteriana, por fungos, vírus e afins.

No caso especificamente da meningite meningocócica ela é desencadeada por uma bactéria. Ou seja é uma meningite de causa bacteriana. Em poucas palavras podemos considerar a meningite como uma doença grave que se manifesta através da infecção de membranas que envolvem o nosso cérebro e concomitantemente a nossa medula espinhal.

Quando tratada a tempo e evitando o risco de morte pode trazer inúmeras sequelas ao seu portador.

Entre as sequelas mais comuns a meningite meningocócica estão danos cerebrais, incapacidade e perda de audição em até 20% dos pacientes que apresenta a doença.

Há quem pense que o tratamento quanto mais cedo melhor e de certa forma isso está perfeitamente correto. Todavia, no caso da meningite ainda que o tratamento seja iniciado antes do aparecimento dos sintomas os riscos de óbito são de até 20%.

Segundos dados cerca de 8% a 20% dos pacientes tratados nos aparecimento dos primeiros sintomas chegam a óbito.

O mais curioso no caso da meningite meningocócica e talvez o mais preocupante no que diz respeito a esse tipo de doença é que cerca de 10% da população adulta, contando a partir dos adolescentes apresentam a bactéria desencadeadora desta doença.

Fato ainda mais curioso é que é possível transmitir essa bactéria que se encontra na nossa orofaringe sem adoecermos. Isso mesmo, é possível transmitir a doença sem adoecer por conta dela.

Meningite Meningocócica

meningite meningocócica

A meningite de causa bacteriana, ou meningite meningocócica, pode ser contraída por meio de saliva, tosse, espirro ou qualquer outro tipo contado direto com fluidos respiratórios contaminados. Ou seja, de alguém que possua a bactéria.

Os principais sintomas da meningite são irritabilidade, perda de apetite, febre e dores de cabeça. Na persistência de qualquer um dos sintomas ou de alguns deles um médico de sua confiança deve ser imediatamente consultado para prévio diagnóstico .

A melhor forma de prevenção da meningite meningocócica é inegavelmente por meio da vacinação. Indicada para crianças adultos e adolescentes a partir de dois meses de idade.

No caso da meningite desencadeada pelo meningococo do tipo C a vacina é gratuitamente oferecida pela rede pública de saúde. Oferecida para crianças menores de cinco anos e adolescentes na faixa dos onze aos catorze anos.

A meningite provocada pelo meningococo do tipo B tem recomendação que a vacina seja aplicada apenas em crianças, adolescentes e adultos. Desde que a partir dos dois meses até os cinquenta anos.

Além da vacina que é a melhor e mais segura forma de evitar a doença, há ainda a recomendação de se evitar aglomerações e ambientes abafados e sem ventilação. Isso porque embora a vacina seja de fato a melhor forma de proteção não é 100% eficaz.

Vale ressaltar aqui que as sequelas que podem ser desencadeadas pela meningite vão muito além das mencionadas. Uma vez que se trata de uma doença que ataca diretamente o sistema nervoso. Desta forma não podemos mensurar os seus danos.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 2

Meningite meningocócica conheça e saiba como prevenir

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Uma resposta para “Meningite meningocócica conheça e saiba como prevenir”