Você ama um gatinho? Aprenda a cuidar deles!

  • Como adotar um gatinho;
  • Como cuidar de gatos;
  • Comportamento dos gatos.

Cuidar de gatinhos pode ser uma tarefa mais do que deliciosa!

Leia mais

Dicas para perder peso sem parar de comer e sem sofrimento

Começou o Outubro Rosa: quais os sinais do câncer de mama

Como a população urbana, jovem e moradora de apartamentos não para de crescer, um aumento no número de adoções de gatinhos tem sido considerável.

Em busca de ideias para criar uma espécie de tutorial para os donos de primeira viagem, separamos dicas de ouro para o seu novo animalzinho ser bem tratado, saudável e perfeitamente feliz!

Adotar um gatinho é um ato de grande responsabilidade

A adoção de um animal consiste também em adotar uma vida e tornar-se diretamente responsável por ela e por muito tempo.

Além de ser um ato de amor, é também um ato que exige muita atenção, afinal de contas, a partir do momento que ele entrar em sua casa vocês firmarão um pacto de mútuo amor e mútuo respeito.

Isso exige, portanto, uma disponibilidade para lidar com as necessidades do animal, como, por exemplo, o respeito pelo tempo que eles devem ficar com suas mães antes de irem definitivamente para a sua casa. O bichano precisa, em média, de pelo menos 12 semanas junto de sua ninhada para ser amamentado, cuidado e aprender a ser um gatinho.

É também muito importante lembrar que os animais são dotados de grandes e nobres sentimentos e que ao adotá-los nós devemos lembrar que esse é um compromisso que vai perdurar por muitos anos – e que isso é muito, muito bom.

Animais não devem ser dados, portanto, como presente, nem de surpresa. Animais necessitam de cuidados que demandam grande responsabilidade, comprometimento e carinho e isso, por conseguinte, exige planejamento.

Portanto, antes de adotar um gatinho, pense: é possível mantê-lo em um local seguro? Você tem espaço suficiente – tanto de tempo quanto físico para abrigá-lo? Você terá paciência para com as necessidades do bichinho? Terá segurança financeira para poder levá-lo rapidamente ao veterinário caso seja preciso?

Você deve se planejar com a alimentação do seu gatinho

Até o fim do primeiro ano de vida do seu bichinho, é essencial que ele coma apenas ração para filhotes. Isso porque o estômago dele é muito pequeno mesmo, então ele precisa comer várias vezes ao dia, já que tudo o que ele come vai embora tão rápido quanto ele engole.

Por mais que eles adorem, fiquem felizes e comam com uma evidente satisfação, não se deixe levar pela carinha de felicidade ao dar um petisco. Eles são ótimos para eliminar as bolas de pelo, mas são hipercalóricos e não devem substituir, de forma alguma, a alimentação com a ração.

É por isso que quando se trata de petisco, você não pode dar mais do que 10% do que é a alimentação convencional do bichinho.

Cuidado ao escolher a ração também é bem importante. Dê preferência a rações super premium e sem transgênicos, que alimentam mais e melhor.

O uso da caixa de areia

As 12 primeiras semanas de contato com a ninhada é essencial porque, como dissemos, é nessa fase que o gatinho aprende a ser um gato.

É nessa época, por exemplo, que eles aprendem a usar a caixa de areia, imitando a própria mãe.

Mas quando o seu gatinho for para a sua casa, é natural que ele precise de um pouco de ajuda e fazer isso é bem fácil: leve-o até a caixa de areia antes de ir dormir, logo ao acordar e depois que ele comer.

A caixinha deve ficar em um lugar mais tranquilo, com alguma privacidade – ou pode ser uma daquelas com tampas vai e vem, nas quais eles se adaptam muito bem.

É também um dado de muita importância que a caixa fique longe da água e da ração do bichinho, viu?

Castrar seu gatinho é um ato de amor

Entre o quarto e o sexto mês da vida do seu gatinho, castrá-lo é um ato de absoluto amor.

Isso não tem só a função de controle de natalidade, como também faz com que o seu gatinho se adapte mais facilmente à caixa de areia e se torne mais calmo e menos territorialista. Assim, brigas são evitadas caso você não consiga mantê-lo longe dos outros bichinhos da rua.

Os casos de câncer também são reduzidos, graças a um melhor controle hormonal, além de ele ser menos suscetível ao comportamento agressivo com os próprios donos.

Compre um arranhador e tenha lugares seguros para seu bichano escalar

Esses são comportamentos naturais do bichinho e devem ser preservados e incentivados para que ele tenha uma vida mais tranquila.

É como se ele precisasse descarregar energia para se sentir mais tranquilo e isso pode também ser muito útil para controlar o peso do seu novo e precioso amigo.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Você ama um gatinho? Aprenda a cuidar deles!

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *