Sente dor nas costas? Você e seu médico estão fazendo tudo errado

Aquela dor nas costas insiste em aparecer de vez em quando?

Começou a vacinação contra a gripe

O que é vitiligo, como tratar e quais os sintomas

Não tem nem cor, gênero, idade ou tamanho da conta corrente que separe quem sente dor nas costas de quem não sente. Essas fisgadas perto do bumbum ou perto do pescoço são mais do que comuns e hoje, infelizmente, as queixas de dores na coluna só perdem mesmo para as causadas pela hipertensão aqui em nosso país.

E ainda tem coisa ruim por vir: em um levantamento da OMS – a Organização Mundial da Saúde – do ano de 2016 apontou um dado alarmante que indica que hoje, no mundo, a dor nas costas é aquilo que mais causa incapacidade laborativa no mundo inteiro.

O que a ciência tem a dizer sobre a dor na coluna?

A revista voltada para a comunidade científica The Lancet recentemente fez uma pesquisa em que se analisava como o diagnóstico da causa de dores na coluna era feito, bem como de que forma tem sido conduzido o tratamento em todo o mundo.

Alarmante foi o resultado: tudo o que está sendo comumente feito, desde diagnóstico até ao tratamento tem sido absolutamente errado e isso tanto tem a ver com médicos quanto com pacientes.

E isso tudo começa logo quando a pessoa acometida pela dor nas costas vai procurar o pronto-socorro, para buscar um alívio rápido para essa dor que, geralmente, é muito dolorosa mesmo. Aí o médico, imediatamente, já pede uma extensa lista de exames para apurar o que há de errado com o reclamante.

Segundo o estudo divulgado pela revista, esse já é o primeiro grande erro: os médicos já pedem radiografias, ressonância magnética ou mesmo uma tomografia já quando o paciente chega com a reclamação de dores na coluna, mas a questão é que pouco importa qual o resultado do exame na hora de escolher o tratamento.

E por mais absurda que essa informação possa ser, o estudo ressalta: as alterações ou as particularidades morfológicas das vértebras são muito comuns. Tanto que pode ser facilmente comparado com qualquer outra alteração física do corpo, como a presença de rugas ou fios de cabelo branco. Se você não tem ainda, logo terá.

Agora, quando há qualquer suspeita de fratura causada depois de um acidente grave ou mesmo deslocamento de vértebra, é mais do que indicado sim procurar fazer exames complementares para o caso, em que tudo possa ser esclarecido com mais rigor para conseguir fazer a indicação de tratamento correta.

E quando os tratamentos para dor na coluna também erram?

Logo depois de feito o diagnóstico da dor na coluna, outro erro que pode comprometer a saúde da pessoa acometida é a forma com que a dor é tratada. Seja a prescrição de medicamentos perigosos, seja através da indicação cirúrgica, a pesquisa aponta que esses são graves equívocos que podem agravar o estado do paciente.

Se no Brasil há abusos em relação aos anti-inflamatórios que podem levar a doenças gastrointestinais, fora daqui a prescrição de remédios derivados de ópio podem causar dependência química. Eles são mesmo muito eficazes para tratar a dor, mas o risco, geralmente, não vale a pena.

Outra questão complicada está ligada também à questão da indicação cirúrgica, o que pode, infelizmente, não resolve nem de perto o problema médico, já que a cirurgia pode também criar uma lesão em outras vértebras, complicando a situação de forma definitiva.

E ainda que haja sim a necessidade de prescrição de remédios para tratar a dor, eles não podem ser usados por muito tempo, já que o tratamento ideal reside justamente na reeducação do corpo, que é o que, efetivamente, pode tratar a dor.

A dor na coluna está ligada a várias questões, que transitam desde fatores ambientais quanto a outras questões físicas e doenças.

Quer parar de sentir dor? Nada de repouso!

Se tem uma coisa em que os tratamentos convencionais quase sempre acertam é o seguinte: a maior parte dos médicos recomenda logo que a pessoa busque manter a vida ativa, evitando o repouso absoluto e procurando manter um ritmo saudável para o próprio corpo.

E para isso, vale muito a pena procurar o auxílio de fisioterapeutas, que podem ser grandes aliadas no momento da recuperação, pelo menos enquanto o corpo ainda se recupera para poder partir para maiores desafios, tais como a musculação ou a prática de outros exercícios.

A prevenção é sempre o melhor remédio e o melhor tratamento

Se você quer estar um passo a frente da dor, aposte mesmo em se mexer. A maior parte das dores na coluna surgem por causa da fragilidade dos músculos paravertebrais, que são aqueles que sustentam a coluna em seu devido lugar – e acabam mantendo a dor muito longe.

E é claro que não adianta nada você ser um grande atleta e manter hábitos posturais ruins. Faça ajustes no ambiente de trabalho e também no de lazer para você sempre consiga manter a sua coluna em ordem e ereta.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 2

Sente dor nas costas? Você e seu médico estão fazendo tudo errado

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Uma resposta para “Sente dor nas costas? Você e seu médico estão fazendo tudo errado”

  1. […] Leia também | Sente dor nas costas? Você e seu médico estão fazendo tudo errado […]