O que a sua geladeira tem a ver com a sua enxaqueca? DESCUBRA!

A sua geladeira, por mais completa, limpa e organizada que possa ser, pode ter relação direta com dores de cabeça. Mais do que, inclusive, sabemos até agora.

Dores Nas Costas? Veja Este Truque Com Bola De Tênis Que Vai Fazer a Dor Passar!

Crianças DEVEM Pisar no Chão sem Sapatos?

Em pesquisas recentes, se apontou que alimentos ricos em nitratos podem ser desencadeadores de enxaqueca. E é justamente aí que a sua geladeira entra nessa história: queijos, vinhos, chocolates e processados estão ali dentro e ligados à essa dor.

A digestão e a dor de cabeça

Em um estudo, um grupo de alunos da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia percebeu a conexão que existe entre o nitrato e a dor de cabeça por conta de uma peça simples em um intricado quebra-cabeças: nosso sistema digestivo tem bactérias que fazem a quebra dos nitratos presentes no que comemos, que são usados como alimento para elas.

Nesse processo, um outro elemento é criado, o nitrito, que pode, devido às condições do intestino, criar o óxido nítrico. Isso, por sua vez, atua na melhora do fluxo sanguíneo e ainda baixa a pressão arterial. Mas é aqui é as coisas podem mudar: com a sobrecarga do corpo ao digerir esses alimentos, o óxido nítrico nem sempre é criado para cumprir a sua função.

Os alimentos excitantes

No entanto, quando ingerimos produtos tão excitantes como o vinho, queijo, chocolate, carnes gordurosas e outros alimentos muito açucarados, nosso corpo simplesmente não consegue dar conta de quebrar todos os nitratos ali presentes, o que acaba por gerar moléculas incompletas daquilo que se tornaria o óxido nítrico. Essas, acabam por fazer um outro tipo de movimento em nosso corpo: deixam-no tenso, sobrecarregado.

Assim, a grande vantagem aqui é reduzir o consumo desse tipo de alimento, principalmente em épocas em que a dor de cabeça já pode surgir por conta de sobrecarga de trabalho, estudos ou estresse.

As substituições necessárias

Quando em crise de dor de cabeça ou enxaqueca, já vai o alerta: é necessário que modifiquemos a nossa rotina alimentar para evitar que haja maior sobrecarga do nosso sistema digestivo e, portanto, aumento da dor de cabeça.

Para começar, é importante isolar esses alimentos ultraexcitantes, como aqueles com excesso de cafeína. Depois, prestar atenção ao consumo de água, legumes, verduras, frutas e na atividade física regular, substituindo os que não contribuem com a melhora da dor de cabeça por aqueles que podem, inclusive, evitá-la.

A reorganização alimentar

Para começar uma rotina, é necessário retirar dela tudo aquilo que antes era parte integrante e constituinte. Assim, tão logo se identifica um alimento que pode ser causa da dor de cabeça, é importante isolá-lo do consumo.

E como fazer isso? Anotando o que se come é uma boa sugestão, ou mesmo simplesmente colocando como princípio uma rotina de alimentação equilibrada, simples e funcional.

Assim, os benefícios também se fazem notar em outros campos, como no da redução do peso, por exemplo, além de, claro, a qualidade de vida e o bem-estar.

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: