Como usar a filosofia para despertar o interesse pelos estudos?

Descubra na ética, na dialética e na lógica, razões para ampliar seus conhecimentos

A filosofia é a mãe de todas as ciências, da matemática à física, passando pela psicologia e medicina. Na verdade, a busca incessante por respostas vem estimulando o homem ao longo dos séculos e possibilitando a criação do mundo que conhecemos hoje.

Foi a partir da necessidade de explicações lógicas, que os filósofos antigos, começaram a usar o cérebro para questionar os acontecimentos do mundo. Perguntas como “o que é a chuva? O corpo? Por que vivemos em sociedade ou quais são os seus limites?” foram lançadas há muito tempo e vêm estimulando gerações inteiras.

Através da dialética, uso da lógica para analisar os mais variados assuntos, filósofos da Antiga Grécia como Sócrates, Platão e Aristóteles deixaram um legado único para a humanidade.

A seguir, separamos alguns pontos que mostrarão como a ética, a dialética e a lógica podem fazer de você um estudante mais curioso e, por que não, uma pessoa melhor. Confira!

O uso da ética para o aprendizado

A maioria de nós temos a capacidade e o desejo natural de aprender. Mas nem tudo o que se deseja, deve ser realizado. Esse é um dos primeiros conceitos da ética, que sustentada em valores como o respeito à vida e ao outro, impede que o indivíduo vire um tirano. A sala de aula pode ser considerada como um micro universo de poder. Ali a autoridade do professor pode ser desafiada ou abusada, impossibilitando a construção do conhecimento. A ética, no entanto, garante que o professor considere as diferenças de cada aluno e os acompanhe no seu desenvolvimento. Impede também que no espaço reine a violência. Além de garantir a meritocracia nas avaliações. Quando professores e os alunos põem em prática a ética, descobrem na sala de aula um ambiente agradável e convidativo, onde eles podem expressar suas ideias sem medo de serem julgados ou punidos por isso, o que os motiva e lhes dão mais sede de conhecimento. As aulas de ética e filosofia são ferramentas excelentes para o crescimento do saber através da livre expressão de seus pensamentos de forma democrática.

O uso da dialética para o aprendizado

A dialética é a capacidade de alcançar respostas para um problema através da conversa, abordagem de teses submetidas à razão. Ao contrário dos preconceitos, a dialética convida pensamentos e afirmações opostos ao confronto intelectual, a fim de que através dele possa ser criado um terreno fértil para novas ideias e ampliação dos horizontes. Nos estudos, a dialética estimula o estudante a aguçar sua capacidade de análise, o que lhe ajudará, exemplo, na interpretação e produção de textos mais complexos, resolução de problemas da física e química, entendimento de momentos históricos, etc. A procura de professores de filosofia? Acesse https://preply.com/pt/skype/professores–filosofia.

O uso da lógica para o aprendizado

Só é possível sentir prazer no estudo das ciências exatas através da lógica. É ela que serve de luz na busca pela resposta de um problema, mas ela não está presente apenas nas avaliações acadêmica. Através dela Newton descobrir a Lei da Gravidade, por exemplo. Sem ela seria impossível calcular valores, ou entender a arquitetura, a engenharia ou a informática. Ou seja, a lógica é um tradutor para das criações do homem. Por isso, ela também é fonte de prazer para milhares de pessoas que descobrem-se capazes de usar a internet, consertar um carro ou aprender xadrez. Sem dúvida, o efeito dominó do uso da lógica será de grande valia para a compreensão da própria subjetividade do homem.

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 4

Como usar a filosofia para despertar o interesse pelos estudos?

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: