Conheça a renda brasileira que foi levada para o exterior

A renda produzida no Brasil teve papel de destaque em Milão após designers aplicarem o artesanato em peças inéditas. A informação é do site oficial do Sebrae.

A Semana de Design de Milão – a chamada Design Week – atraiu os olhos dos arquitetos e formadores de opinião e de tendências em design de todo o mundo. Com o nosso país não podia ser diferente, pois o melhor do design brasileiro esteve representado no Brazil S/A, exposição promovida pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que apoia o espaço Casa Brasileira – Lounge Brasileiro de Design e Decoração. A mostra que contou com o trabalho da curadoria de Maria Helena Estrada e cenografia de Marko Brajovic, apresentou o design diferenciado, a qualidade e a diversidade dos produtos brasileiros de 11 entidades setoriais parceiras da Apex-Brasil.

Um dos destaques foi a mostra “Renda-se ao Brasil”. Nela, um grupo de profissionais do País elaborou peças inéditas a partir de um corte de renda artesanal brasileira. A exposição foi criada para homenagear a cultura e o artesanato nacional, ricos em história e tradição. A renda cearense, pernambucana e alagoana foram empregadas em objetos de design e valorizadas como peça de arte.  Móveis, luminárias a bibelôs de porcelana, entre outras, receberam um toque do delicado artesanato. A ideia foi reforçar o conceito de brasilidade e divulgar internacionalmente a renda e design brasileiro.

O artesanato apareceu aplicado entre duas superfícies de vidro para formar o tampo da surpreendente mesa “Toalha de Afetos”. A sobreposição da renda sobre seda, a partir do bordado foi a base da coleção de almofadas “Cocada”. Inspirada nos antigos projetores de mesa, a Luminária Contraste reproduziu o desenho da renda numa superfície perpendicular.

Negócios

A Apex-Brasil já organizou eventos semelhantes, em que a produção brasileira é apresentada a compradores internacionais e formadores de opinião. Com a denominação de Brasil Casa Design, a Apex-Brasil levou à Argentina, ao Panamá e a Angola uma “casa conceito” inteiramente decorada com produtos brasileiros, além de mostras de produtos de design premiado e exposição de projetos arquitetônicos. Paralelamente à exposição, a agência organiza seminários e rodadas de negócios entre empresários brasileiros e compradores locais.

Fonte Sebrae

 

Sobre a renda de Divina Pastora:

A tradicional renda irlandesa de Divina Pastora, considerada patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), recebeu mais um reconhecimento. As peças elaboradas pelas artesãs passarão a ser comercializadas com o Selo de Indicação Geográfica (IG), um certificado que garante a procedência e qualidade dos produtos, além de agregar valor e credibilidade ao artesanato.

A busca pelo reconhecimento do município teve início em 2008 por meio de uma solicitação da Associação para o Desenvolvimento da Renda Irlandesa de Divina Pastora (Asderen) ao Sebrae em Sergipe. A partir daí, foram desenvolvidas uma série de atividades, que incluíram a sensibilização das artesãs e gestores públicos municipais e estaduais, mudanças no estatuto da associação, resgate histórico da técnica e a criação de um caderno de normas da renda irlandesa com informações sobre o processo de confecção das peças..

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: