Conheça o Programa do Artesanato de Pernambuco

Segundo o site oficial do Programa do Artesanato de Pernambuco- PAPE, a iniciativa foi criada em 19 de março de 2008 e tem como meta desenvolver o artesanato do Estado de Pernambuco, profissionalizando a atividade, valorizando a cultura local e inserindo-a em novos mercados de forma sustentável.

O artesanato pernambucano é marcado pela força da tradição de sua cultura popular. Com criatividade de sobra e uma grande diversidade de referências, a produção artesanal do Estado se revela através das mais variadas expressões. Seja na cerâmica, na madeira, no couro, entre outras tipologias, o fazer artesanal é um dos grandes patrimônios do povo de Pernambuco. Do litoral ao sertão a cara da nossa arte popular não é uma só, e vai se transformando com os costumes, histórias e cultura de cada região do Estado.

Principais matérias primas do Artesanato de Pernambuco:

CERÂMICA
A cerâmica pernambucana tem reconhecimento internacional, o Alto do Moura em Caruaru é considerado um dos mais importantes centros de arte figurativa do mundo. Moldada no barro, sofre um processo de secagem e cozimento, podendo o trabalho final ser com a cor natural, pintando ou envernizado. Dentre suas expressões, está a figurativa (reproduz figuras e tipos da Religião); a religiosa (santos e anjos); a lúdica (jogos e brinquedos infantis); a utilitária (panelas, potes, jarros, pratos, corpos, etc.).

COURO
Do sertão, o vestuário de couro remontam a dura tarefa do vaqueiro de amansar o gado na caatinga. Depois de curtido e trabalhado pelas mãos dos artesãos, é transformado em produtos utilitários e decorativos, como Alpercatas, bolsas, cintos, chapéus, alforje (bolsa ou saco em couro onde os vaqueiros transportam pertences e alimentos) e o gibão (casaco em couro que faz parte da indumentária do vaqueiro).

MADEIRA
A produção é das mais diversas e pode ser encontradas em todas as regiões do Estado, através de esculturas sacras, carrancas, figuras típicas da cultura pernambucana, além da matriz para reprodução da xilogravura. Olinda é um dos maiores centros de madeira entalhada do Brasil.

TECIDOS E FIOS
A mais famosa das rendas trabalhadas em Pernambuco é a Renascença. De origem européia, a arte dos bordados está presente em muitos municípios e são utilizados em cama, mesa e vestuário. Na arte da tecelagem e tapeçaria destaque para fabricação de tapetes, redes e mantas.

FIBRAS
As fibras naturais encontradas em abundância no Estado produzem uma grande variedade de objetos para decoração, utilitários e acessórios de moda, além de servirem como revestimentos. A palha natural ou tingida é trançada surgindo bolsas, tapetes, chapéus, cestas. Cascas e sementes também são usados.

Fonte [Portal do Artesanato]

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: