Sebrae – Embalagens adequadas rendem ganhos para o artesanato

Manual ensina a artesãos formas de acondicionar produtos e reduzir desperdícios, que podem chegar a mais de 30% – A informações é da Agência de Notícias Sebrae.

Embalar adequadamente uma peça de artesanato pode evitar prejuízos e gerar lucro aos produtores. Estimativas do setor revelam que mais de 30% das peças produzidas com matérias-primas mais frágeis, principalmente as feitas com cerâmica, são danificadas em função do acondicionamento inadequado. Para ajudar os artesãos a enfrentar o problema, o Sebrae lançou o Manual de Boas Práticas para Embalagem de Artesanato. A publicação traz dicas para acondicionar diversos tipos de materiais, da porcelana à cerâmica; aborda os riscos do transporte e dos tipos de caixas utilizadas; e ensina a reaproveitar e produzir as próprias embalagens.

manual das embalagens 01

Com linguagem simples acompanhada de ilustrações, o manual revela uma série de técnicas para embalar objetos de vidro, artigos de fibras naturais, madeira, tecidos, bijuterias, alimentos e couro. Informa ainda aspectos úteis para quem pensa em exportar, como normas e regulamentos técnicos, além de mostrar os principais equipamentos e materiais para a fabricação de embalagens, como as espumas expansivas, um produto químico que, após injetado em estado líquido, se expande ocupando espaços vazios e moldando o entorno da peça.

A artesã Tânia Machado, diretora da Central Mãos de Minas

Embalagens de consumo e de transporte são apresentadas de modo diferenciado na publicação. Enquanto a primeira deve estar associada ao produto, ajudando a definir a percepção de valor do cliente, a embalagem de transporte deve ser prática e eficiente para proteger a integridade da peça durante a movimentação e armazenamento. Em ambos os casos, o recipiente tem que trazer informações claras, de acordo com a sua finalidade.

Tânia Machado, diretora da Central Mãos de Minas, associação que reúne aproximadamente 7 mil artesãos, conta que após adotar as técnicas reunidas no manual, os associados conseguiram praticamente zerar os prejuízos com produtos mal embalados. Tânia lembra que antes disso as perdas com as peças produzidas eram de 30%.

sebre

É fundamental que os artesãos abram mão de hábitos antigos, como acondicionamento de peças em  jornal ou excessiva quantidade de papel. Aprender a reduzir custos e  satisfazer os clientes é um desafio que pode ser enfrentado com o apoio do Manual de Boas Práticas para Embalagem de Artesanato.

Serviço:
O material está disponível gratuitamente nas unidades estaduais do Sebrae e no link http://zip.net/bhkxgj.

Mais informações:
Assessoria de Imprensa Sebrae
(61) 2107-9300
(61) 2104-2770/2769/2766
(61) 3243-7851

Fonte [Agência de Notícias Sebrae]

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: