Cultivando um jardim – Guia absolutamente completo

O processo de plantio e manutenção das flores e plantas ornamentais requer alguns cuidados bem específicos. Pensando em nortear o interessado nesta atividade, os profissionais do Sebrae criaram uma espécie de guia completo para que você tenha lindas plantas.

Confira abaixo:

Seguem os demais processos que possibilitarão a produção/cultivo:

1. Preparo do solo:

Proceder a análise laboratorial do solo, visando conhecer o pH, fazer a aplicação da desinfecção do terreno, como por exemplo a eliminação de formigas, cupins e outros insetos daninhos que normalmente infestam os terrenos. Da mesma forma deverá ser feita uma limpeza completa da área disponibilizada para o cultivo de flores e plantas ornamentais eliminando as raízes e ervas daninhas.

Woman planting flowers in garden, low section

Após as etapas acima deve-se preparar os espaços para montagem dos canteiros, viveiros ou estufas que irão receber o plantio das flores ou plantas ornamentais. Este plantio pode ser efetuado utilizando-se sementes ou mudas.
Definido os espaços em que serão cultivadas as flores ou plantas ornamentais, deverá partir então para a preparação do solo. O terreno deverá ser arado e posteriormente remexido com pá e rastelos, buscando com isto eliminar restos de raízes, pedras, galhos, e outras impurezas. Após esse processo o canteiro/terreno destinado ao plantio será nivelado. Neste momento, os produtos destinados a correção de variações do solo, como acidez e outros deverão ser aplicados.

Jardim

2. Plantio (sementes ou mudas) – após o preparo do solo deve-se partir para o plantio propriamente dito, que irá ocorrer via semeadura ou mudas.

Esse processo requer conhecimento de técnicas avançadas para que as sementes tenham a germinação adequada, e as mudas possam crescer.

3. Regadura – é o processo de regar o produto de plantio, segundo critérios técnicos apresentados por profissional tecnicamente qualificado para indicar a melhor forma de aguar cada espécie de flores ou plantas ornamentais.

4. Repicagem – é o ato ou efeito de transferir as pequenas plantas que já germinaram e brotaram para outros ambientes devidamente preparados e adequados para está finalidade.
Esse processo também será o momento para fazer o combate de doenças e eliminação de pragas que atacam as plantas.

jardim reciclagem 02

5. Pragas – existem diversas pragas, por isso a manutenção de combate deverá ocorrer rotineiramente, evitando assim que os viveiros, canteiros ou estufas sejam infectados. Se não forem combatidas adequadamente infestarão todo o cultivo e apresentando doenças variadas, sendo a principal delas as fúngicas. Seguem algumas pragas que atacam o cultivo de flores e plantas ornamentais:

a. Pulgões – podem ser pretos, marrons, cinzas e até verdes. Buscam alojar-se nas folhas mais tenras, brotos e caules. Esta praga suga a seiva da planta e deixa as folhas amareladas e enrugadas;

b. Cochonilhas – apresentam-se nas cores marrons e amarelos, alojam-se na parte inferior das folhas e nas fendas, além de sugar a seiva das plantas liberam substâncias pegajosa que facilita o ataque e proliferação de fungos;

c. Moscas-brancas – pequenos insetos de coloração branca, sua presença pode ser notada ao esbarrar nas plantas infestadas, pode ser percebido também por meio de revoadas de minúsculos insetos brancos. A mosca-branca aloja-se na parte inferior das folhas e alimentam-se da seiva da planta.

d. Lesmas e caracóis – são pragas que atacam a noite, furando e devorando folhas, caules e botões florais, chegando a atingir até mesmo as raízes subterrâneas.

e. Lagartas – normalmente enrolam-se nas folhas jovens e literalmente devoram os brotos, hastes e folhas novas, formando uma espécie de teia para se protegerem.

f. Ácaros – aparenta ser uma aranha de cor avermelhada, ataca flores, folhas e brotos, deixando marcas semelhantes à ferrugem, os ambientes frescos quentes e secos favorecem o desenvolvimento dessas pragas.

g. Percevejos – provocam a queda de flores, folhas e frutos, prejudicando novas brotações.

h. Tatuzinhos – são pragas comuns em jardins com umidade excessiva, vivem escondidos e alimentam-se de folhas, caules e brotos tenros, transmitem outros tipos de doenças às plantas.

i. Nematóides – esta praga ataca pelo solo. Normalmente as plantas atacadas apresentam raízes grossas e cheias de fendas.

j. Formigas – são insetos que cortam as folhas para levá-las ao formigueiro.

jardim reciclagem 01

6. Doenças – Seguem algumas doenças que infectam os cultivos de flores e plantas ornamentais:

a. Pinta-preta – são bastante comuns em roseiras. Os sintomas iniciais são grandes manchas circulares marcadas por anéis concêntricos de cores amarelas e pretas, seguidas de encarquilhamento dos brotos e necrose das folhas.

b. Ferrugem – normalmente ataca na primavera, com protuberâncias amarelas, pequeninas, terminando por aumentar e espalhar-se por grandes áreas, causando necrose e queda das folhas. A doença é difundida para os caules e brotos.

c. Míldio – percebe-se quando as folhas estão com manchas amareladas ou avermelhadas na face superior e bolor branco-acidentado na face inferior correspondente, as folhas se enrolam e posteriormente caem.

d. Oídio ou Cinza – são manchas brancas semelhantes a bolor, que depois se tornam amarelo-avermelhadas e acabam por secar a folhagem.

e. Podridão – é o apodrecimento dos frutos, hastes, colo e folhas. Normalmente aparece em locais quentes e mal ventilados, ou como consequência do excesso de água e drenagem insuficiente.

jardim 01

Fonte [Sebrae]

O que achou? Dê uma nota:

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 4

Cultivando um jardim – Guia absolutamente completo

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook: