Feiarte 2013 – Visite para conferir novos tipos de artesanato

A Feira Internacional de Artesanato – Feiarte conta com várias edições ao ano e sempre em estados diferentes. O próximo evento vai ocorrer no estado do Paraná mais precisamente, na capital, Curitiba. O estado de São Paulo também será contemplado e receberá a feira no mês de agosto ainda deste ano, na cidade de Santos.

Durante o ano passado outras edições da Feira também já fizeram bastante sucesso, como aquelas ocorridas no Rio Grande do Sul e também em Curitiba.

A Feiarte vai expor peças de artesanato, utilidades domésticas, decoração, vestuário, tapetes, acessórios de moda, comidas típicas, costumes das mais diversas localidades, danças e muitos outros produtos e culturas. Serão centenas de expositores à disposição do público em geral e também para profissionais que dedicam seu tempo ao artesanato.

31feiarte

 

Informações úteis disponibilizadas pela equipe de organização do evento:

EDIÇÃO PARANÁ
Data: 
17 a 26 de maio de 2013
Local: Pavilhão de Exposições do Parque Barigui
Cidade: Curitiba – PR

31feiarte Curitiba

 

O grande objetivo da Feira Internacional de Artesanato é o incentivo ao intercâmbio cultural, técnico e comercial por meio do mundo do trabalho manual. Artesãos vão expor seus trabalhos com o intuito de promoverem seus negócios com lojistas e também com o consumidor final.

Confira algumas curiosidades da edição da Feiarte ocorrida em 2012:

Em sua décima edição, a Feiarte Curitiba – Feira Internacional de Artesanato 2012 reuniu artesãos de 20 países e 15 estados brasileiros em um misto de exotismo, luxo e originalidade.

Destaque para os nove estandes da África Sul, distribuídos pelo pavilhão, que exibiram peças de marfim, máscaras ritualísticas, colares de pedras e objetos de tapeçaria e palha. Do Japão, a arte do bambu em peças magníficas de decoração e mobiliário que conseguiram estar dispostas no saguão de entrada do novo centro de exposições entre biombos pintados em motivos japoneses.

Os expositores de Bali, na Indonésia, prepararam uma surpresa: o sorteio de uma das 150 peças exibidas para os visitantes que se cadastraram no estande. Os objetos trazidos pelos importadores incluíram máscaras, estátuas, bancos, cadeiras, baús, vasos, budas, luminárias, almofadas, mesas de centro, descanso tailandês e futons (espécie de edredom japonês). O preço dos produtos variaram de R$ 30 a R$ 3 mil.

Membro de uma família cuja tradição no desenho e na criação de jóias com pérolas e pedras do deserto ultrapassa meio século, o senegalês Cheeks Sene também chamou a atenção do público por sua atuação também como DJ na Europa e nos Estados Unidos.

No Espaço do Artesão Paranaense, reservado aos artistas locais, destacaram-se o ceramista Arley Lopes, que ministrou oficinas de argila para crianças, o grupo Reciclarte que transformou o material reciclável em objeto de arte e o marceneiro e músico Pedro do Violão, cujo trabalho de fabricação de instrumentos musicais em marchetaria tornaram-se objeto de desejo de diversos violonistas profissionais.

Aos 70 anos, o gaúcho Pedro Silva, que passou a ser chamado de Pedro do Violão depois que passou a expor nas feiras de artesanato do Paraná, tornou-se um apaixonado pelos instrumentos de corda ainda na década de 60, quando tocava com o acordeonista Nei Fernandes em programas de rádios, shows e bailões. “Eu só queria saber de música sertaneja, mas depois que me reuni ao Nei e formamos a dupla Nei Fernandes e Pedro Silva, começamos a tocar de tudo, de música regional a MPB”.

[Feiarte]

Gostou deste artigo? Veja mais como estes curtindo nossa página no Facebook:

Por: C. R.Em: fevereiro 24, 2013 | Em Feiras e eventos  | Tags: , ,